Pedro Nobre
Reflexos

SUSPIRO DE AMOR

Fase do dia onde a tristeza é profunda

Hoje a minha amiga não me está a observar

Também a inspiração não abunda

Mas sinto-me triste por não poder amar

 

Em tempos sentia-me venturoso

Até me fizeste renascer

E de novo fiquei receoso

Pelas figuras que me viste fazer

 

Traçado já estava o meu fado

Que me levou a reflectir

O teu sorriso rasgado

Todos os dias to via repetir

 

Já há muito não gostava de alguém assim

Foi bom no teu caminho cruzar

O teu rosto de cetim

Não consigo parar de pensar

 

Sou um trovador

Para ti o meu corpo queria oferecer

Neste poema de dor

Que te estou a escrever

 

Na rua, o cair da chuva sobre a tormenta

De gota a gota atenuando o sofrimento

Que já não se aguenta

Para evitar e não ver mais tudo cinzento

 

Sinto-me infeliz por não te ver

Este segredo te quero recitar

Mas agora em silêncio irei sofrer

Esperando pelo teu acenar.

 

 




 



hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano