Paulo Brito e Abreu:
As Maias

As Maias

Tu nas águas apareces

E apareces nas ervas,

Nos raminhos e nas preces,

Nos veados e nas cervas.

 

És o verde, em toda a terra,

És a Madre, em todo o ló.

A Madrinha, pela serra,

E a Senhora do Ó.

 

Tu soergues o somenos

Numa barca de baunilha;

Eis que vem a flor de Vénus,

Primavera, tua filha.

 

E quando ela são palomas

Da Maria, ou do enfeite,

As amoras são as pomas

E a Senhora dá o leite.

 
Tomar, 01/ 05/ 2006
 
 
 
 

 




 



hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano