Paulo Brito e Abreu:
As Maias

O vento e as pedras

Era Céu, era serra.

Uma Cruz, uma rosa.

E eu vi, sob a terra,

Uma lapa, uma lousa.

 

Era Céu, era flava.

Pela cava, Zulmira.

E a aragem tocava

Uma corda, uma Lira.

 

Algo é verde, ela é vedra.

É do béu. Qual adobe?

É o Vento, que é pedra.

E é Alma que sobe.

 

Algo é vau, que ela é vela.

É o Espírito e roca…

Uma nave, uma bela,

Uma rosa na boca.

 

 




 



hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano