.......
MARIA AZENHA
A chuva nos espelhos
A CHUVA NOS ESPELHOS - TÁBUA

“e de tudo os espelhos são a invenção mais impura”
(Herberto Helder)

vogais de água

(in)existência

as palavras

aniversário  

chuva marítima

fonte

guardo a minha vida em livros de poemas

há fotografias como punhais

retrato

sei que és um búzio

um biombo de açucenas para os espelhos

chega por vezes aos lábios

photo­grafias

ouço a neve cantar

deusas de ruas

sonho

sobre a metamorfose das casas

pés que nos acompanham

domingo é um dia  

"e de tudo os espelhos são a invenção mais impura

navegação

explicação dos espelhos

“e de tudo os espelhos são a invenção mais impura”
(Herberto Helder)
 
 
 
 

 

 


hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano