Procurar imagens
     
Procurar textos
 

 

 

 

 


 

 

GABRIELA MARTINS
En tarde ser
-a mão sinistra

estende a mão esquerda

abre.a

conta os cinco dedos

tenta dobrá.los um a um

não consegue

o mais pequeno resiste

segue o anelar

volta atrás

reinicia o exercício

o resultado é o mesmo

o pequeno não se quer só e

só obedece porque o segundo se verga

os dedos das mãos reflectem o movimento humano

há sempre alguém subserviente à lei do mais forte

à prepotência

à Pequenez feita tirania

os grandes não precisam de subalternos

têm.se na sua verdadeira dimensão

o medo encosta alguns à superfície de uma mão

pequena

recusa.a e recusa.os como peregrina

segue.se com um único dedo e

pára

à Beira do lago

onde as ninfas se encontram para namorar

é tarde

o vento galopa o tempo

deixa no lago um rasto de corpos

confundidos numa plêiade de giestas

é tarde

sempre tarde

as estrelas florescem nas bocas escancaradas

dos amantes

passa.os da mão esquerda para a direita

retoma o jogo dos dedos

precisa da mão sinistra

para teclar

para tocar

para amar

para escrever

para agarrar

para parar

o grito rasgado no seu corpo

é absurdo o seu jogo

seguro nas correntes frágeis da realidade

ela fez.se mulher

em pensamento zipado

uma ruga do tempo a efabular o silêncio bruto

gabriela rocha martins (Maria Gabriela Rocha de Gouveia Martins) nasceu em Faro, no inverno de 1948.

Foi representante no Algarve da Fundação Natália Correia; é membro da Sociedade de Língua Portuguesa; sócia da Associação de Bibliotecários, Arquivistas e Documentalistas; sócia fundadora ( como Escritora ) da Associação de Jornalistas e Escritores do Algarve (AJEA) e presidente da direcção do Prémio Litterarius, Racal Clube

 

Habilitações Académicasformação na área do  Direito (Universidade Clássica de Lisboa ) e em Ciências da Documentação ( nas áreas de Bibliotecas e Centros de Documentação ).

Publicações

Ensaio  obra vária;

Comunicações em Congressos, Conferências e Encontros, nacionais e internacionais;

Correspondente redactorial do Jornal “Letras e Letras”;

Artigos em Revistas;

Crónicas em Jornais;

 

Poesia – premiada em vários concursos nacionais.

                 Em 2005 e 2008, integrou as Antologias da II e da III Bienais de Poesia de Silves

                 Encontra.se, igualmente, representada na I Antologia de Poetas Lusófonos, Ed. Folheto, Edições & Design, 2008.

Obra Editada:

 Inquietação” – poesia e conto. Editorial Minerva, 2006

“Poiesis” ,  Vol. XIVpoesia.  Editorial Minerva, 2006

“Poiesis” – Vol. XV – poesia . Editorial Minerva, 2007

.delete.me. – poesia .Folheto, Edições & Design, 2008

 

Revista Litterariuspoesia e conto . Imagem Local, 2007

Revista Oficina da Poesia ( no prelo )

 

Representada no poema “O Estado do Mundo”, criado no ciberespaço, 2003

Representada, como membro efectivo, em http://poetasdelmundo.com, Europa, Portugal.

Representada em http://harmoniadomundo.net, Poesia

 

Páginas Web

http://cantochao.blogspot.com – canto.chão

http://the-last-dance.blogspot.com – the last dance

http://ksar-ash-sharajibe.blogspot.com – ksar ash.sharajibe 2

 

 
SILVES, CAPITAL DA PALAVRA ARDENTE

 




hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano