ANTÓNIO NOBRE
Vou sobre o Oceano
Menino e moço
Virgens que passais...
Ladainha
Carta a Manuel (extractos)
Soneto
Lusitânia no Bairro Latino, 1
Lusitânia no Bairro Latino, 2
Lusitânia no Bairro Latino, 3
Da Influência da Lua
Memória (1)
Memória (2)
António Nobre (Porto, 1867- Figueira da Foz, 1900) matriculou-se em 1888 no curso de Direito na Universidade de Coimbra. Desistiu de Coimbra e partiu para Paris, onde frequentou a Escola Livre de Ciências Políticas. Licenciou-se em Ciências Jurídicas. De regresso a Portugal, a tuberculose impediu-o de iniciar qualquer carreira. Ocupou o resto dos dias em viagens, da Suíça à Madeira, em busca de clima onde recuperasse. Obra poética: "Só" (Paris, 1892), "Despedidas" (1902) e "Primeiros Versos" (1921). Em prosa: Cartas Inéditas de António Nobre (1934), Cartas e Bilhetes Postais a Justino Montalvão (1956), Correspondência (1967).
 
 

 




 



hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano