Maria Odete Correia Pinto de Sousa
Visão sobre a Obra de Amadeo Souza-Cardoso

INDEX

Introdução
Vida e Obra do Autor
Análise da Obra
Bibliografia

Análise da Obra

"Amadeu é o mais célebre pintor avançado português"
Fernando Pessoa

A sua obra fica praticamente desconhecida até 1952 quando se dá o descobrimento que culmina no S. N. I. Em 1959.

Pôde, então, verificar-se o extraordinário mérito deste artista desde os primeiros desenhos e pinturas, de carácter decorativo e orientalizante , à época cubista, que em breve ultrapassaria entrando numa fase de intenso experimentalismo abstralizante , em que o seu vivo temperamento de colorista e o seu deslumbrado apego às formas do "torrão natal" se combinam em sínteses de espantosa força e admirável originalidade, em que se revela um poder inventivo que precedeu, em muitos aspectos outros artistas bem mais famosos, como Delaunay ou Léger.

Iniciou o seu trabalho com pequenas "pochades" de impressão.

Depois, com Modigliani expõe no XXVII Salon des Indépendents de Paris que o classifica de um estilo precioso e mundano com algo decorativo no seu grafismo estilizado, cujo colorido é espectacular de influência oriental luxuosa.

A sua obra é caracterizada por:

paisagens exóticas com estilizações prodigiosas;

aspectos decorativos e surpreendentes com desenhos cubistas que transmitem :

elegância;

mistério;

imaginação;

emoção;

poesia

simbolismo.

Na sua pintura revela um sentimento romântico com o fascínio da sua cor; com o sentido feérico, Amadeu acumula elementos geométricos caligráficos, com linhas encurvadas azuis, verdes, rosas, laranjas e amarelas que conduzem a uma acção extremamente dinâmica. Este dinamismo implica movimento e velocidade, sinais de uma vida futurística.

A obra de Amadeu é a passagem do figurativo ao abstracto, cujas funções são espaço e luz conduzindo à forma do cubismo.

Este é um dos estilos das artes plásticas mais salientes no primeiro quartel do século XX, oposto ao impressionismo, pelo facto de substituir a análise da cor pela das formas dos objectos, com tendência para a geometrização dessas formas

Detentor de uma vasta obra, num curto tempo de vida, apresenta dezenas de óleos, aguarelas e desenhos que se encontram integrados no " Parto da Viola" que é um conjunto de obras de difícil classificação histórica lembrando Cubismo e Futurismo, mas já reagindo contra estes. Tudo joga e se contradiz num "non sense".

A sua obra apresenta um mundo progressivo de tensão dramática com um crescimento de raiva. Este futurismo é implícito ao dinamismo sintáctico da intelectualização futurista dos seus amigos lisboetas.

A Obra de Amadeu é a realidade da chegada inédita ao abstraccionismo de linha cubista com a proposta de um purismo " avant-la-lettre" sem o apoio do grupo baseado na sua revolta pessoal contra o destino.

Amadeu e Santa Rita, mortos marcam o fim de um fase do modernismo nacional, dita futurista a que se seguiram Almada Negreiros e Eduardo Viana.

 

Trabalho realizado no âmbito da acção de formação "Literatura e Artes Plásticas – que intertextualidades no início do século XX?". Formadora: Teresa Maria Almeida Soares Correia . Dezembro de 1999.

Fonte: http://www.prof2000.pt/users/odete/amadeu.html
 
 
 

 

 

 

 

 



hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano