TÂNIA TOMÉ........

SHOWESIA

Um instante infinito

Uma mulher

Sobre as águas

e a neve cai

do suor

e sorri pelo

sol

a violeta

e cresce

nela um instante

infinito

e não me perguntes

quem é esta mulher

que cresce comigo

nas raízes profundas

da flor do meu corpo

Coco- ra-ra-ção

Pelos pêlos estou

instalada nos versos

e jorra na alma

repleta de dedos

cedo

um coração

a gaguejar

Rio

Me ancoraste

exactamente aqui

onde te rio.



Ri comigo

meu amor,



como se amplia

o cais.

Selva-me

Estrelas no chão

deitadas de ventre



Rio incestuoso

onde a noite

tem caroço



Incêndios



Não me salves,

selva-me!

Abismo sol adentro

Agarra-me

o sol

por trás.



Escuta no vento

a tua mão

secreta.

Showesia - poema vivo

Queda-se o corpo neste poema

Uma entrega, entrega-se toda

com um desígnio imenso da semente na flor

despindo os versos um a um no centro deste poema



E onde o som nasce, cresce uma palavra devorando lentamente

as metáforas num gesto iniciado de luz e vida

Existe um tortuoso labirinto por entre as sílabas cheio de lustre

por onde brotam os rios e os lábios no mesmo momento de partida



Amá-las bem depressa, bem devagarinho deve ser o caminho

E a pontuação se eleva na subtileza dos versos,

da métrica, da rima, no âmago do silêncio

E há um desejo insano de desfigurar a branca página,

Com cor do olhar que percorre intenso para o outro lado do espelho

onde o mundo acontece sua estrela bailante



E dentro das palavras há melodia,

dependurando-se sobre as arestas do verso

e dançando os murmúrios constantes do voo das aves



E o poema ganha rosto:

uma árvore cheia de cabelos ao vento como teias da aranha,

onde nos pés das raízes habitam os sarcófagos diversos no húmus da loucura

E onde as mãos de asas são janelas,

por onde as pupilas escancaram o mundo entre os dedos

A-mar-me-te

Abril esconde-nos

nas sinuosas curvas

das palavras.



Desabrocha

uma falésia

na embriaguez

do meu canto.



Aí se turva a linha

no instante

em que estamos

dentro

um do outro

dentro.

Tânia Tomé, cantora e poetisa Moçambicana nasceu a 11 de Novembro de 1981, na cidade de Maputo. Produziu em 2009 o primeiro DVD de Poesia em Moçambique em 2009 intitulado Showesia – espectáculo de poesia conceito e movimento por ela criado em 2008. Tem um livro seu publicado em Moçambique "Agarra-me o sol por trás" com prefacio de Floriano Martins. Composição e declamação são as outras actividades que a identificam e que vai exercendo para além da actividade profissional (Chefe Credito e Mitigação de Risco de em instituição financeira). É Licenciada em Economia e Pós-graduada em Auditoria e Controlo de Gestão pela Universidade Católica Portuguesa (Portugal,Porto).

www.showesia.com

 
 

 

 

 




 



hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano