RUY VENTURA
HABITAÇÃO DO TEMPO
representação
 

a transparência da pedra
esconde do homem
o tempo e as palavras.
em redor da face
uma narrativa absolve-nos
do esquecimento
difundindo – entre a mão
e a imagem – uma força antiga
que só agora podemos contemplar.

a ilusão do tacto
aproxima-nos dos olhos.
a amêndoa ilumina
esse corpo em silêncio.
a palma recobre o caminho.
(a transparência
da pedra
acolhe-nos.)

nenhum martírio nos consola.
basta-nos o testemunho
de uma mão que não vemos
para acreditarmos na passagem
das lágrimas sobre o rosto.

um rosto (o nosso?) sobrevive
nesta parcela de mundo.
a sua sombra protege-nos
da fome, nesta tarde sem sombra.

que face guardaremos
quando a pele secar
e bebermos do último vinho?

 

 

 




 



hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano