Procurar imagens
     
Procurar textos
 

 

 

 

 


 

 

LUÍS SERRANO
As andorinhas

Vi-as levantar
e partirem em direcção
ao Sul

molhadas apenas
por uma luz muito alta e límpida
essa água quase rasante
do amanhecer

Voltarão com a Primavera
com o pranto
das últimas chuvas
o cheiro das primeiras flores

quando o ar
se esclarece e é uma cortina aberta
transparente e lavada

quando já nada resta
senão a memória breve
da sua partida

porque só elas partem
e só elas regressam

só elas escrevem o tempo
que sem cessar
se escoa
irremediavelmente

 
in Nas Colinas do Esquecimento, 2004
 

 




 

 



hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano