Procurar imagens
     
Procurar textos
 

 

 

 

 


 

 

JOÃO RASTEIRO

SOB AS ÁRVORES

O canto da melancolia
Ao Pablo Neruda

Um chão corpo carne indecisa.a memória
natureza de mãos que se fundem.a pele sexo
amor físico da terra.há um dilúvio verbal
que goteja o assombro.sob a corola o sulco
melancolia dos frutos.as sílabas mais tristes
línguas faiscantes.a carícia do caos raízes
palavras reverberas infinitas.na boca golfos
menstruados de silêncio.confusas unidades
feixes na respiração do mel.a distância feérica
na indolência redimida.o amor prefigurado
fístula sílica do canto geral.subversivo.

Acendo no odre das águas a morte.a seiva
cicatriz varada redentora.a palavra.o eco.

 
 

 



 



hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano