JOÃO BELO
Paraíso
 
Para o Paulo Brito e Abreu
Talvez daqui a dez milhões de anos
A humanidade domine completamente
O Universo - daqui a vinte milhões de
anos estaremos às portas da perfeição
E daqui a trinta milhões de anos
Estaremos todos vivos outra vez
E no Paraíso para sempre,
Não pela mão de Deus,
Sim pela mão dos homens
E das mulheres do futuro.
Se houver justiça e evolução
Talvez seja possível o Paraíso
Para todas e todos
Daqui a trinta milhões de anos.
 
João Belo (Portugal, 1959). Publicou «A inacreditável flexibilidade do tempo», 1987; «O culto de Maria», 1999, com a assinatura de João Belo Azenha.
 

 




 



hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano