Procurar imagens
     
Procurar textos
 

 

 

 

 


 

 

Gustavo Dourado
Romances de Cordel
Cordel para Carlos Drummond de Andrade

A
Vida
Passada
a
Limpo
Casa: Morte do Leiteiro
A Puta... A Morte a Cavalo
A Palavra Minas por inteiro...
Carlos Drummond de Andrade:
Bom-DiaAmante brasileiro...

Poeta do Meio do Caminho
Para o que der e vier...
Alguma Poesia: Infância
Numa Cidadezinha Qualquer
Carlos Drummond de Andrade:
Quadrilha: Pintor de Mulher. ..

Mundo Grande: Nudez bela...
Esquecer para Lembrar...
Os Ombros Suportam o Mundo:
Sou Fã.zen.deiro do Ar...
Boitempo a Rosa do Povo :
Num Galope à Beira-Mar...

José: Sentimento do Mundo...
Vence o Medo, O Lutador...
Os Mortos de Sobrecasaca
Drummond vate-criador...
Além da Terra...Além do Céu...
Reconhecimento do Amor...

Poema de Sete Faces
Soneto da Perdida Esperança
Desdobramento de Adalgisa...
Poeta foi desde Criança...
Confidências do Itabirano:
Mãos Dadas:Boa Lembrança...

Nosso Tempo: Claro Enigma
No Correio...Indagação...?
As Impurezas do Branco :
Patrimônio - Comunhão...
Estrambote Melancólico:
Ao Redator de Plantão...

Menino Antigo...Elegia...
O Retrato Malsim e Não...
Os Cantores Inúteis na Noite:
A Consciência Suja do Ladrão...
A Paixão Medida de Maria:
A Travessia da desilusão...

Brejo das Almas...Amor...
Tu? Eu?...Um Quarto Escuro
O Quarto em Desordem Ficou:
Amar - Amaro atrás do muro...
Mineração do Outro e do Eu:
De repente: o ouro impuro...

A Metafísica do Corpo
Amar...A Máquina do Mundo
Qualquer Tempo: Falta Pouco
Biblioteca Verde num segundo
José, Nós... Maria, João...
Carlos, Teresa e Raimundo...

Vestido...Em Favor da Paz:
Apelo a Meus Dessemelhantes...
Prece do Mineiro no Rio:
Lição de Coisas distantes...
Discurso de Primavera:
Chave de BHelôrisontes...

Deu-se O Fim no Começo
Canto Esponjoso da Arte
Quase tudo: Igual-Desigual...
O Outro... Corpo, A parte...
Canção Amiga e Áporo:
Aqui na Terra e em Marte...

A Luís Maurício, Infante...
Primeiro Conto: Legado...
Os Últimos Dias na Memória...
Viola de Bolso toca o gado
A Carlos Drummond de Andrade:
O Nosso Muito Obrigado...

Reler a Falta que Ama
Sonhar com a Vida Terna...
Construir a Casa sem Raiz
Lá no Fim da Casa Paterna:
Carlos Drummond de Andrade:
Poeta de Luz Eterna...

Amor...Um Sinal Estranho
Amor tórrido, Amor brando
Viver Amor e o seu Tempo
Aqui-Agora... Até Quando?
Não se Mate: Salve o Boi:
Amar se Aprende Amando...

 
Gustavo Dourado
www.gustavodourado.com.br
www.gustavodourado.com.br/cordel.htm
www.phalabora.ta-na.net
Site e antologia selecionados pela Unesco

 




 



hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano