Procurar imagens
     
Procurar textos
 

 

 

 


 

 

Gustavo Dourado
Romances de Cordel

Beabá de Gustavo Dourado, o Amargedom
Por Vladimir Carvalho

Inquieto, hiperativo na juventude de seus 49 anos, a palavra fácil, pronta para ser usada e que não enjeita ocasião, verbo e verso à flor da pele, em Gustavo Dourado a veia poética é um bem de raiz: ele a herdou de ancestrais e familiares sertanejos da Bahia. Nascido no povoado de Recife dos Cardosos (nome que por si só é um poema), na região de Ibititá/Irecê, no sertão setentrional da Chapada Diamantina, Baixo-Médio São Francisco, na Boa Terra de Castro Alves, desde o berço acalentou-o o aboio dos vaqueiros, seguindo-se a cantilena dos martelos agalopados, das pelejas e repente dos cantadores de feira.

Aos três anos começa a ser alfabetizado por via da leitura dos folhetos de cordel e de textos bíblicos, como o Apocalipse de São João. Daí sobreveio o apelido Amargedom, assim mesmo aliterado, valorizando o verbo amar. Com todos esses fluidos não poderia dar em outra coisa. Resultou em escritor, poeta e cordelista, jornalista, produtor cultural, professor e bibliotecário,pesquisador e estudioso da cultura popular e universal. E assim é que se integrou ao movimento cultural e artístico de Brasília.

Pós-graduado em arte, educação, literatura, linguagens culturais e gestão pública, foi assessor da Secretaria de Cultura/Fundação Cultural do Distrito Federal, desenvolvendo vários programas. Autor de mais de dez livros publicados e centenas de cordéis editados na internet, foi objeto de teses de mestrado e doutorado no Brasil e no exterior. Premiado na Áustria, teve obras selecionadas pelo Portal da UNESCO World Poetry Day e UNESCO Libraries.

Presidiu o Sindicato dos Escritores do Distrito Federal por três mandatos e atuou como pesquisador junto ao cineasta Sílvio Tendler e ao Grupo de Memória da Educação do DF. Participou da Bienal Internacional de Poesia de Brasília e de Belo Horizonte, da Bienal do Livro de São Paulo e do Rio de Janeiro.

Seus poemas e cordéis foram publicados nos portais da Universidade de Yale, New York University, New York Directory, Universidade da Carolina do Norte, West Virgínia. Foi selecionado para constar nos diretórios do Google e do Yahoo e em centenas de sites da internet como a Wikipédia e a Knol. Conquistou vários prêmios literários e tem poemas traduzidos em muitas línguas. Mas nada detém a marcha de sua produção, com vários textos inéditos, e a qualquer hora do dia ou da noite está pronto para versejar. Como os vates de sua terra.

Vladimir Carvalho

Gustavo Dourado. Bahiano de Recife dos Cardosos-Ibititá (Irecê)-Chapada Diamantina, Gustavo Dourado (Amargedom). No DF há 29 anos atua/atuou nos movimentos poéticos, ecológicos, populares, estudantis (UnB), socioculturais.
www.gustavodourado.com.br
www.gustavodourado.com.br/cordel.htm

 




 



hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano