Procurar imagens
     
Procurar textos
 

 

 

 

 


 

 

Gustavo Dourado
Romances de Cordel
Cordel dos Cartões Corporativos e outras maracutaias...

Vai um Cartão Corporativo:
Todo mundo quer ganhar...
Nas tetas da Pátria-Viúva:
A galera quer mamar....
Do Palácio ao motel:
Relax...Dólar...Gozar...

É cartão pra todo mundo
Presidente...motorista...
Ministro e segurança...
Governadores, dentista...
Senadores, deputados:
Cada vez aumenta a lista...

Tem cartão de todo tipo:
E de toda serventia...
Para e elite do Estado...
Chafurdar na putaria...
Enquanto o povo padece:
Com Imposto e carestia...

Saque em dinheiro vivo:
Para de tudo comprar...
Uiquendi em Paris:
Deleite a beira-mar...
Miami e Nova York:
Todos de papo pro ar...

"Eles tão metendo a mão":
Surrupiam o Erário...
Cartões, dólares e euros:
Corrompem o judiciário...
A zelite a mamar:
Fazendo do povo otário...

Legislam em causa própria:
Acumulam o monetário....
Roubam, furtam, surrupiam:
O desfaque é diário...
O cartão virou piada:
Nosso País é hilário...

Corruptos se:denunciam:
Adoram fazer chantagem...
Corruptores no lobbi:
Ganham com a rapinagem:
O povo vota nas raposas:
Lobos da politicagem...

Torram milhões de dólares:
Em gastos de ficção...
A grana desaparece:
Sai dos cofres da Nação...
Viram cabeças de gado:
Palacetes e mansão...

Mamatas de todo tipo:
Em concurso literário...
Concurso público de araque:
Haja vaso santitário...
O fedor já tomou conta:
Tornou-se hereditário...

Surubas e bacanais:
Tem caviar no programa...
Tem champanhe importada:
Já virou um mar de lama...
Paga-se tudo com Cartão:
Não precisa fazer drama...

Coronelismo cibernético...
O assalto é eletrônico...
O povo trabalha duro:
Para o $istema biônico...
O bem demora para vir:
E o mal é supersônico...

Some o dinheiro da pesquisa:
Sofre a universidade...
Gastam em decoração:
Carro e futilidade...
A ciência atravanca:
A doença nos invade...

Milhares de obras inacabadas:
Fraudes nas licitações...
Mordomias, falcatruas
Sanguessugas, mensalões...
Sofisticaram o roubo:
Com os chips dos cartões...

Escândalos de todo tipo:
Cada vez se multiplicam...
O ensino está um caos:
Governantes se complicam...
Metem a mão à vontade:
Com o dinheiro todos ficam...

A saúde é horrorosa:
Falta o medicamento...
A fila é uma vergonha:
Não existe equipamento...
Muitos morrem à mingua:
São vermes do esquecimento...

As doenças proliferam:
Aids, dengue, coração...
Febre Amarela, tuberculose:
Febres da Corrupção...
É febre de todo tipo:
No Planalto da Nação...

Estradas esburacadas:
Desviam da Educação...
Analfabetismo cresce:
Multialienação...
A mídia fica mais rica:
Com a bobificação...

Todos querem um cartão:
Para acabar o lamento?...
Quem paga é a Viúva:
Terminará o tormento?!
Bolsa - Cartão para todos:
Sem miséria e sofrimento?!...

Acordei sobressaltado:
Caí na realidade..
Cartões só para a elite:
Do campo e da cidade...
Para o o Povo...Big Brother:
Novela-bestialidade...

Gustavo Dourado. Bahiano de Recife dos Cardosos-Ibititá (Irecê)-Chapada Diamantina, Gustavo Dourado (Amargedom). No DF há 29 anos atua/atuou nos movimentos poéticos, ecológicos, populares, estudantis (UnB), socioculturais.
www.gustavodourado.com.br
www.gustavodourado.com.br/cordel.htm

 




 



hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano