Procurar imagens
     
Procurar textos
 

 

 

 

 


 

 

Gustavo Dourado
Romances de Cordel
Cordel para Ariano Suassuna :
80 anos do mestre de o Auto da Compadecida...
Ariano Villar Suassuna :

Em João Pessoa nasceu...

Nossa Senhora das Neves:

A sua bênção lhe deu...

Filho de João Suassuna :

Dona Cássia o concebeu...



Dia 16 de junho:

1927, o ano...

Por graça da divindade:

Veio ao mundo Ariano...

Brasileiro por excelência:

Nascido paraibano...



Colégio Americano Batista:

Ginásio Pernambucano...

Colégio Oswaldo Cruz:

Formadores de Ariano...

O Castigo da Soberba: 

Flui poeta soberano...



Cabras e iluminuras:

Movimento teatral...

Secretário de Cultura:

Alquimista romançal...

Ariano hierofante:

Nosso guia cultural...



8 décadas de Ariano:

Quintessência social...

Por justiça e liberdade:

Sua arte é vital...

Ariano é um luzeiro:

Da cultura nacional...



Cultura Popular Brasileira:

Movimento Armorial...

Estética e erudição:

Sapiência cultural...

Mamulengo e Cordel:

Ariano é sem-igual...



Parceria com Capiba:

E com Ascenso Ferreira...

Inspirou-se no Cordel:

E na cultura brasileira...

Com Hermilo Borba Filho:

Fez teatro de primeira...



O Homem da Vaca e O Poder da Fortuna:

Infância em Paulista e Taperoá...

Fazenda Acauhan(Sousa) ...Fazenda Saco:

Mágica Pedra do Ingá...

As Conchambranças de Quaderna:

"Cante lá que eu canto cá"...



O Casamento Suspeitoso:

Departamento de Extensão Cultural...

Universidade Federal de Pernambuco:

Verve educacional...

Conselheiro Federal de Cultura:

Presença fundamental...



Romance d´A Pedra do Reino:

Prêmio Nacional de Ficção...

Ao Sol da Onça Caetana:

O Sedutor do Sertão...

As Infâncias de Quaderna:

Torturas de um Coração...



A História de Amor de Fernando e Isaura:

A Caseira e a Catarina...

A Onça Castanha e a Ilha Brasil: 

Luz  cultura nordestina...

O Santo e a Porca...A Pena e a Lei:

Suassuna nos ensina...



O Desertor de Princesa:

Cantam as Harpas de Sião...

Noturno no Jornal do Commercio:

Arte, poesia, emoção...

Uma Mulher Vestida de Sol:

João Grilo, Chicó, Cancão...



O Auto da Compadecida:

O Rico Avarento, O Arco Desolado...

A Farsa da Boa Preguiça:

Os Homens de Barro...O Rei Degolado...

Auto de João da Cruz:

Zélia Villar ao seu lado...



Do Clássico ao Popular:

De Cervantes ao Cordel...

Euclides da Cunha  e  Dante:

De jogral a menestrel...

Shakespeare e Dostoiévski:

Gil Vicente e Rafael...



Pela poesia começou:

No conto é experiente...

O teatro é sua glória:

No romance é sapiente...

Teatro dos Estudantes:

A voz do povo presente...



Aleijadinho e Leonardo Mota:

Unamuno e Conselheiro...

Eça, Gautier, Villa-Lobos:

Mamulengo presepeiro...

Romance e cantoria:

Ariano é candeeiro...

 

Saga e labirinto:  

De um reino encantado...  

Misticismo e chacina:  

O segredo desvelado ... 

Canudos, Cariri-Pajeú:  

Deus-diabo lado-a-lado...  

Viagens e Utopias:

Romance e Xilogravura...  

TV e Nacionalismo:  

Gráfico...Transluminura...  

Pensamento do Sertão:  

Mitos da Literatura...

 

Paródia e picaresco:  

Caleidoscópio, alquimagia...  

Fábula, arte-carnaval:  

Armorial fantasia...  

Taperoá é Macondo:  

Em noites de aleivosia...

 

Quinto Império do Brasil:  

Vôo de Dom Sebastião...  

Pedra Bonita do Reino:  

Vai-e-volta no Sertão...  

Epicomicidade, teatro:  

Artê e cosmovisão...

 

Rapaz do Cavalo Branco:  

Seca o Reino Literário...  

Nos castelos da poesia:  

Som do Perpétuo Lunário...  

Universol sertanejo:  

Que transcende o dicionário...  

 

Erotismo,  tragicomédia:  

Sátira  e epopéia...   

Maravilha e magismo...  

Artesanato, panacéia...  

Dom Quixote no Sertão:  

Suassuna em Paidéia...  

 

Os Clássicos sempre presente: 

Plauto, Molière, Machado 

Gógol, Melville, Goldoni 

Camões, O Livro Sagrado...

 

Prosa, poesia e gravura: 

Ariano iluminado... 

 

Tolstói e Thomas Mann: 

Hesse, Lorca e Apuleio... 

O Mestre Gregório de Matos: 

Pesquiso, vejo e folheio... 

Calderon, Lope da Vega: 

Com Ariano no meio....

 

Dez versos de sete sílaba: 

Teatro Santa Isabel... 

Cantadores - repentistas: 

Lumiverso do Cordel....

 

João Urbano Pessoa Suassuna: 

Infância do Menestrel... 

Poeta Albano Cervonegro: 

Rita de Cássia Villar... 

Lampião imperador: 

A caatinga é o seu lar... 

Dom Ariano Suassuna:  

Fidalgo do Além-Mar... 

 

A morte do touro Mão de Pau: 

Sacrifício, assassinato... 

Desencanto, simbiose: 

A aventura no mato... 

Na Fazenda Acauhan: 

Pinta o auto-retrato... 

 

Sangue, riso, angústia, sonho: 

Matéria da humanidade... 

Rebelião e anseio: 

Morte e deformidade... 

Vida cósmica transcendência: 

Busca da imortalidade... 

 

Os caminhos do destino: 

Fé, religiosidade... 

Crença e Simbolismo: 

Ética, inconformidade... 

Esperança, dor, desejo: 

A irreversibilidade...  

 

Cultura popular nordestina: 

Repente, xote, baião... 

Zumbi dos Palmares, Canudos... 

As formas da Tradição... 

Em São José do Belmonte: 

El Rei Dom Sebastião... 

Na estética da escrita: 

Cordela por opção: 

Cordeluz verso reverso 

Universa a criação... 

Aula-espetáculo na vida: 

Apocalipse no Sertão... 

Cristo, Maria, José : 

Lucas, Marcos, Saulo, João... 

Foi Pedro e quase-Mateus: 

São Francisco no Sertão... 

O nome Santo Ariano: 

Não livrou da inundação...

Ariano romancista:

Poeta e professor...

Dramaturgo e filósofo:

Luminoso pensador...

Cultivador da estética:

Universer criator...

Gustavo Dourado. Bahiano de Recife dos Cardosos-Ibititá (Irecê)-Chapada Diamantina, Gustavo Dourado (Amargedom). No DF há 29 anos atua/atuou nos movimentos poéticos, ecológicos, populares, estudantis (UnB), socioculturais.
www.gustavodourado.com.br
www.gustavodourado.com.br/cordel.htm

 




 



hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano