Procurar textos
 
 

 

 









JOSÉ DO CARMO FRANCISCO

Fernanda em 22-8-1992

A luz do teu olhar ficou aqui suspensa

No preto e branco em frente à estante

Linha serena a desligar a indiferença

E a projectar o esplendor do instante

 

Que tu agitas no mundo do teu ofício

Com o rumor das mãos em movimento

Construindo em cada pausa um edifício

Projectando a cada frase um sentimento

 

O ouro nos teus brincos é uma riqueza

Não está lá o sorriso em esboço ainda

Que o momento só prevê a tua beleza

E não regista a frescura que não finda

 

Tal como na fonte ou no rio pequeno

Se projecta o teu olhar que continua

Anos depois do retrato o olhar sereno

Enche de luz este lado da minha rua

JOSÉ DO CARMO FRANCISCO (Santa Catarina, Caldas da Rainha,1951).

Prêmio Revelação da Associação Portuguesa de Escritores. Colaborou no Dicionário Cronológico de Autores Portugueses do Instituto Português do Livro. Poeta. Possui uma antologia da sua poesia publicada no Brasil. Jornalista, colaborou entre outros em "A Bola", "Jornal do Sporting", "Remate", "Atlantico Expresso"...

Autor de "Universário", "Jogos Olímpicos", "Iniciais", "Os guarda-redes morrem ao domingo", etc., bem como de antologias como "O trabalho", "O desporto na poesia portuguesa e "As palavras em jogo", entre outras.

É secretário da Associação Portuguesa de Críticos Literários. Vive em Lisboa.
 Contacto: jcfrancisco@mail.pt

 
 
 

 

 

 


hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano