Procurar textos
 
 

 

 

 





--
FERNANDO BOTTO SEMEDO
SOL BRANCO

Por cada dor fazer florir uma flor na nossa alma.

Por cada desilusão dos dias, fazer nascer uma canção

Com versos de sangue branco, poema de total e pura dádiva

Para a noite.

 

Por cada lágrima do desengano do tempo, fazer nascer

Um arco-íris de amor para a criança que surge em nós em puro branco.

Por cada abismo súbito asas infinitas na esperança dos dias

secretos e Sagrados

Em sol e alegria.

 

Por cada poema infeliz, semear a raíz de um jardim infinito

Em cada estrela das nossas almas. E amar, amar e amar.

E tudo amar.

 

 

 


hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano