Procurar textos
 
 

 

 

 







--
Fernando Botto Semedo
DEUS É AMOR

No Natal a minha alma é um sol de soro

No Natal a minha alma é um sol de soro

Onde brincam todas as crianças do esquecimento

Doentes e perdidas e cheias de lágrimas.

Mas um rosto fulgurante de Luz surge-me

Como uma aparição de puro branco

E tudo renasce como uma cantiga

Cantada em coro por todos os pobres do mundo.

 

 

 

 


hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano