Procurar textos
 
 

 

 

 







--
Fernando Botto Semedo
DEUS É AMOR

Um Deus clandestino

Um Deus clandestino quer nascer

Dos escombros do Espírito, da opressão

Da vida, dos tentáculos do Mal:

Um Deus clandestino cheio de uma Luz

Capaz de fazer nascer as novas estações

Para além do tempo e da linguagem.

 

 

 

 


hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano