Procurar textos
 
 

 

 

 

 






ANTÓNIO CARDOSO PINTO
Vadio do pensamento

....o poeta é um vadio do pensamento

    sonha palavras que lhe sorriem

    e se escondem na curva do tempo

    ele pode agarrar um pássaro

    e desenhar-lhe um voo perfeito

    afastando nuvens e ventos

    aproximando rios e árvores

    pode entrar no jogo sorrindo com as palavras

    escrever menino 

    e correr

    enganando o tempo nas asas duma borboleta

    pode ainda o poeta

    num extremo de sensibilidade

    verter uma lágrima ao construir palavras

    que reflectem o mundo da dor que também

    habita o coração dessas mesmas palavras

    escondidas na curva do tempo

que
teus dedos
entrelacem
meus dedos
 
 que
na minha
mão aberta
eles percorram
as linhas da vida
e do coração
 
abram
suas margens
soltem
o rio
que sou
e me libertem
 
e já
espírito livre
 
que
teus dedos
afaguem
meu infinito 
   
   

 

 

 


hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano