Procurar textos
 
 

 

 

 

 






ANTÓNIO CARDOSO PINTO
... memórias de Angola
a estrela da manhã é uma festa
para quem perdeu o norte ...
e o meu norte é o poente
essa grande festa de vermelho e azul
de pássaros e mar
de força e harmonia !

escuto lá longe o barulho ensurdecedor
dos tambores das marimbas e dos kissanges
era a grande festa do fogo da noite e dos negros
as chamas consumiam a dança
no seu rodopio fantástico
e havia vozes
muitas vozes em coro síncrono
os mukixes saltitavam entre o cacimbo e o fumo
o feiticeiro perscrutava o céu a lua
e atirava terra para o ar
em gestos rápidos
delirantes
virava a cara para o chão e falava
falava

eu
menino e branco
junto ao embondeiro
olhos grandes para o batuque
para os corpos pintados agitados transpirados
alados


a vida não é uma festa
mas há festas na vida

António Cardoso Pinto

Natural de Malanje - Angola (07.12.45). Estudou em Tomar e ingressou na Rádio, em Fevereiro de 1965, na Emissora Oficial de Angola, em Luanda. Responsável pela abertura dos Emissores Regionais de Cabinda (1970/72) e de Dalatando, (1972/75).

Em Lisboa, em 1976, depois de uma breve passagem pela redacção do jornal “A Luta”, volta à rádio, ingressando nos quadros da RDP – Antena 1, como jornalista, mais tarde como editor do “ Último Jornal ” e, depois, como realizador do programa: “ Nau Catrineta ”. Fez parte do Conselho de Imprensa e foi vice-presidente do Clube dos Jornalistas .

Na Direcção de Programas da Antena 1, integra a equipa do programa “ Imaginário ”, durante 5 anos. Vai para Oriente - Rádio Macau - em 1990, regressando à Antena 2 em 1995, onde realiza o programa “ Reflexos ”. No ano seguinte é convidado a integrar a estrutura da Antena 1 , como chefe do Departamento de Programas , sendo responsável também por um programa diário de divulgação da Poesia: “ À Esquina da Um ”- 1996/98, “ À Esquina do Século ” - 1999 e “ À Esquina do Mundo ” - 2000/2003. No Arquivo Histórico da RDP existem mais de dois mil registos sonoros por si realizados. Em Junho de 2002 acumula, em regime de interinidade, o cargo de Director da Antena 1, que veio a abandonar em 31 de Janeiro de 2003.

Vê publicado, em Março de 1999, o seu primeiro livro de poemas: “ A Lua dos Astronautas não é a Minha Lua ”, com edição da Gradiva. Em Setembro de 2002 é lançado pelo Orpheu Digital, Caxias do Sul, Brasil, o livro de poemas: “Reflexos” - edição bilingue: português e espanhol (tradução de Lorenzo Pellegrin) - com distribuição na América Latina e Espanha.

http://antoniocp.multiply.com/  
   

 

 

 


hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano