ANTÓNIO CARDOSO PINTO
Há festas na vida
a estrela da manhã é uma festa
para quem perdeu o norte...
e o meu norte é o poente
essa grande festa de vermelho e azul
de pássaros e mar
de força e harmonia!
 
 
 
escuto lá longe o barulho ensurdecedor
dos tambores das marimbas e dos kissanges
era a grande festa do fogo da noite e dos negros
as chamas consumiam a dança
no seu rodopio fantástico
e havia vozes
 muitas vozes em coro síncrono
os mukixes saltitavam entre o cacimbo e o fumo
o feiticeiro perscrutava o céu a lua
e atirava terra para o ar
em gestos rápidos
delirantes
virava a cara para o chão e falava
falava
 
eu
menino e branco
junto ao embondeiro
olhos grandes para o batuque
para os corpos pintados agitados transpirados
alados
 
 
a vida não é uma festa
mas há festas na vida
 
*
 
antónio cardoso pinto
 
   
   

 

 

 


hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano