Paulo Brito e Abreu.........

Dinamene

do belo particular elevemo-nos, Levitas, para o Arcano e Arquétipo do Belo universal: e eu invoco, aqui, o símbolo do Sol...........

Volitai, volitai, ó deus menino,

Dizei a vosso Amor, dizei à Rosa

Que por ela suspira, lutuosa,

A Dina de seu Paulo ou paladino.

 

Ide dar-lhe o Arcano e o meu hino,

O coração ao peito, e calorosa,

Erigi-lhe Ericina graciosa

Nos lábios do deleite e peregrino.

 

Se o Nume aparecer, em sobressalto,

Na Dina e donairosa, que dimana,

Sentirás o meu Sol, que em sal exalto,

 

Sentirás uma deia qual Diana,

E tu na Cruz verás, verás ao alto

As sépalas da Musa franciscana.......

 

Tomar, Cidade Templária, 08/ 06/ 2005

Paulo Jorge Brito e Abreu nasceu em Lisboa, Portugal, a 27 de Maio de 1960. Licenciou-se, em 1986, em Estudos Anglo-Portugueses, pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. É Poeta, pensador, ensaísta, conferencista, crítico literário, cantor e psicodramatista; encetou, em 2007, uma carreira de Pintor. Desde 1999, é Sócio Correspondente da Academia Carioca de Letras; no ano 2000, a União Brasileira de Escritores atribuiu-lhe, em parabém, a Medalha Peregrino Júnior de Intercâmbio Cultural. Por o seu contributo para a Cultura Portuguesa, foi agraciado, em 2006, com uma medalha, pela Escola Secundária D. Diniz. E por meados, primaveris, dos anos 60, sua Mãe, Maria Amélia, ensinou-o, correctamente, a ler, a escrever e a contar…
CONTACTO: paulobritoeabreu@yahoo.com.br

 
 

 




 



hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano