Paulo Brito e Abreu.........

DO SANTO ESPÍRITO

a Sigillum Militum Christi
à memória de Papus
ao José Cunha Pinção

  I

 

Por que eu vença e Amor dilate,

Há uma serpe, minha ruiva,

E a materna, cor de mate,

É ridente como a noiva.

 

Paulatina vem paloma

Numa grácil Professora:

É o Bispo azul de Roma

E a celeste Agricultora.......

 

Vede a jeira quando ajeita,

Vejo a meta quando mente,

Pois a Esp'rança da colheita

Já reside na semente.

 

II

 

Na alvorada, e na aguardente,

Vejo o «site», e vejo Sisto.......

Como é Cruz, e como crente?

Como é coração de Cristo?

 

Se é do selo, enquanto sede,

Se é do Sal, e não acerbo,

Lira, Laura, Fogo e Verde:

E é o Vento como Verbo.

 

Queluz, 05/02/2010

 

AD MAJOREM DEI GLORIAM  

PAULO JORGE BRITO E ABREU

 
 
 

 




 



hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano