Paulo Brito e Abreu.........

A FESTA DAS COLHEITAS

  aos meus discípulos João Belo e José Cunha Pinção
à Hermética Irmandade dos Amigos da Luz
 

I  

Quinquagésimo dia. Liberdade

Em que a fronde e a frança amadurece,

Em que a Rosa é dilecta, na Saudade,

E a fenestra na porta fortalece.

 

Se o crisma está em Cristo, ele é da Esp'rança,

É da frol, é do mar. Bom dia, Amigo!!!

Que a Roma é romãzeira, na romança,

E afinal, é fulgente como o trigo.

 

II

 

Por isso, eu sou da Paz. E agora canto

Joana, Joaninha de olhos verdes,

E o Sal, que é do Azul e vem do Santo,

E o Sol, que é sidéreo para serdes.

 

Se a Vinha do Senhor é forte e farta,

Vigora-se a Verdade, ela soletra,

E Amor é mar de Cristo, é mais que Marta:

Eis a Luz, o mistério duma Letra.

 

Armação de Pêra, 17/ 04/ 2009

 

AD MAJOREM DEI GLORIAM  

PAULO JORGE BRITO E ABREU

 
2010
 

 




 



hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano