Paulo Brito e Abreu..........

NATAL E NADO

«Verba volant, scripta manent.» 
para o meu irmão Luís André

I

É da nave o meu navio

E é da Nova a madrugada;

Aqui mana e segue o rio

E uma Lua à Mãe doada.

 

Pede Amor a fresca amora,

Pede a Esp’rança por a Fé,

E em Queluz, que luz afora,

O irmão Luís André.

 

«Cavaleiro, a ti a glosa,

O bem-querente e o benquisto…

Para ti, real e Rosa

E o coração de Cristo.»

II

E já luz, aquela Santa,

No presepe e a preceito:

Sua casa, chuva tanta,

E as palhinhas como leito.

 

Minha missa em Sol e mi

E a quermesse prò irmão…

Eis que irmana, para ti,

A oração… do coração.

 
 

 




 



hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano