Paulo Brito e Abreu

DO CÃO

O cão por aí vai completamente na maior

de pata dada com a sua cadelinha

Na verdade não precisa de bilhete de identidade

cartão de impostos fiscais passe social

ou imposto sobre o valor acrescentado

Hoje começou o seu dia com um coito surrealista e vagabundo

mesmo nas barbas do Sr. Dr. Juiz mesmo nas barbas do polícia

que não o incriminou nem o multou

por ofensas à moral pública

O cão por aí vai completamente na maior

de pata dada com a sua cadelinha

Usa óculos escuros e de preferência cabelo comprido

e não se preocupa com os testes de Biologia do liceu

que não foram feitos para ele

Pois o cão passa pelo meio da Avenida de Roma ou da Place

Pigalle ou do Boulevard de Saint Germain e apenas sonha

com uma posta de carne de vaca ou então com o ânus fofo

e aveludado de uma cadelinha bela pequena e graciosa

que ele acabou de encontrar rendendo homenagem

à grande pancada de Florbela Espanca

O cão pára de vez em quando tira a pata da pata da cadelinha

e ladra aos polícias que insistem em ser inimigos

do seu anarquismo piolhoso e pleno de carraças

O cão por aí vai completamente na maior

de pata dada com a sua cadelinha

Se passar pelo Presidente Mário Soares ou por um

Tenente-Coronel é claro que não lhes faz continência

talvez faça um movimento rápido e circular e frenético

com a pata de trás para coçar mais uma maldita pulga

ou qualquer outro parasita pois é claro pois então!!!

O cão não se preocupa com o anúncio televisivo do

sabonete Lux ou com o outro anúncio da pasta de dentes Colgate

ou com a telenovela a seguir ao jantar

O cão apenas se preocupa com uma posta crua de carne de vaca

ou com a vagina fofa e aveludada da sua cadelinha que não é

cabeleireira nem barbeira nem secretária de escritório

nem tão-pouco vendedeira de mamas de plasticina

O cão por aí vai completamente na maior

de pata dada com a sua cadelinha

O cão adora os homens do talho

 

Lisboa, 26/07/1986

 

PAULO JORGE BRITO E ABREU

 
 

 




 



hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano