Procurar textos
 
 

 

 

 

 






A. MEIRELES GRAÇA
Agora sim…
 
A. Meireles Graça
Aquela estrela que vês
A brilhar no firmamento
Joguei-a eu certa vez
Na força dum pensamento
Que tive quando menino:
Foi numa noite de estio
Que eu me pus a contar
As que espelhavam no rio
O seu brilho singular
Em traços de raio fino!

Da água rumorejante
Consegui eu retirar
A estrela mais brilhante
Das que estavam a afogar
Num pesadelo infantil…
Tomei-a nas minhas mãos
E na pressa de a salvar
Do desaforo das rãs
Atirei-a bem no ar
Naquele mesmo momento!

E então fiquei deitado
A vê-la subir, subir
Num assombro deslumbrado
A vê-la luzir, luzir…
Grata de meu salvamento!

Agora sim, hoje sei
E aqui vou revelar
Que a estrela que salvei
Era a Estrela Polar
Que ainda nos marca o Norte…
Foi bom podê-la salvar
Do rio rumorejante
E vê-la ainda brilhar
No firmamento distante
Desse menino com sorte!

Almeir
Guimarães, 14/04/05
 
 
 
   
   

 

 

 


hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano