SARA L. MIRANDA...

O apelo dos búzios - Index

Desafio

Desviar rios, arrasar montanhas, incendiar desertos, cruzar oceanos, abranger continentes.
Tudo isso, saberei fazer!
Desafiar e competir com as máquinas.
Vencer, sempre!...
As tempestades divinas não me assustam.
As promessas de paraísos e reinos celestiais não me impressionam.
Ser ferida no corpo ou na alma...também sei como é.
Não sou vítima nem algoz.
Para que me derrubem, têm de me vencer.
Sei todos os Invernos. O frio, o gelo, a trovoada.
Mas essa falta em mim, sei que é de ti.

Conheço este silêncio há muito, muito tempo. Mas não é um hábito nem me conforta.
Aprendi a violência e o seu gosto amargo.
A raiva tem a cor do sangue.
A dor, negridão.
Umas vezes no corpo.
Mas tantas, tantas na alma.
As guerras dos outros já não me assustam.
Sei defender-me.
Fecho-me na minha concha e pronto.
Uma luta, uma batalha, uma guerra. Mas após cada contenda, fico mais forte. Sinto que cresço.
E o meu coração, um heroi de resistência.

Quando andar sem rumo, sem passado. Sem mão amiga para me amparar, conduzir, aconselhar, sem nada me pedir em troca, no vazio de uma noite fria.

Quando as palavras já não existem. Quando são mentiras tantas vezes repetidas, que as deixamos de ouvir ou notar a diferença.

Quando esquecemos a esperança ou ela se dissolve nos dias sempre iguais.

Quando o remédio dos outros: álcool, droga, alienação, não é cura para os nossos males.

Restam as vossas frases feitas, infalíveis. Que deito fora antes de vos dizer não.

Um bilhete no passeio. Uma viagem que alguém fez.

No jornal, outras histórias. Histórias dos outros. Distantes, impessoais. Às vezes tão proximas.

Um raio de sol não é um acaso.
Dei por ele, estou sensível, acordada.
Uma flor abandonada. Uma promessa de fruto que não se realiza.
O que outros puseram de lado, deitaram fora, é o viver de tantos.

Sara L. Miranda nasceu a 6 de Janeiro de 1986. É uma escritora portuguesa do blogue Uma Casa Em Viagem, tendo publicado nele 75 poemas, para além de ter feito traduções de textos em francês e inglês. Dos seus poemas constam entre outros os seguintes títulos: Digressão do pensamento, Página vazia, Existências, O Apelo dos búzios, A tribulação das ondas, Fases, Vácuo, Marioneta, Desencanto, Essência do sonho, A vida feita em palavras, A viagem ao fundo de mim, Construir a emoção, Ser Como, E em Maio também há borboletas, Pássaro da madrugada, Tempo de ser, Teu Retrato, minha imagem. Um dos seus últimos trabalhos é um poema sobre a interiorização pessoal e a sua maneira de ver as pessoas na pequena cidade de Lamego, onde se encontra a estudar.

 

Blogue de Sara L. Miranda:
http://umacasaemviagem.blogspot.com/

 

 

 

 




 



hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano