SANDRA COSTA

Sobre a ponte, observas

[desconheço] o que vai para além

o tamanho impensável das flores

Existimos de forma concisa

hoje, crescem em mim coisas simples:

Não te espantas com as uvas ainda

aguardo os dias

Não te espantas com as uvas ainda

Não te espantas com as uvas ainda

por colher sobre o velho portão da casa.

 

É Outono e há um cheiro doce que se

sobrepõe ao pó acumulado entre as pedras

do muro – em redor, os campos de milho

já foram devastados pelas máquinas e da

terra e do que resta dos caules vem um

outro cheiro que te recorda a infância –

 

Junto ao velho portão da casa hesitas

entre tocares as sombras ou a ferrugem

– o medo é a tua mão sobre as coisas

ou o tempo que tomba com as colheitas –

 

 

 




 



hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano