LUÍS SERGUILHA...

Douglas Diegues Polispérmico-Paraguayo

_____________ DOUGLAS DIEGUES-arquitecto-polispérmico-caçador do fogo-das liberdades-e-das-maternidades-selvagens: ____ o POETA inclina-se/balouça-se sobre as palpitações confluentes dos animais golpeados/imergidos das luas: _____________ luas-ferventes-voltaicas a soprarem/absorverem as imagens dos secretos canais da fossilização dos ciclos conquistadores do dinamiteplânton das paisagens-maconheiras: _________ tambores-idiomáticos-de-incêndios/de-orvalhos-babilónicos e de árvores-sanguíneas-convulsivas a penetrarem nas fortificações do grito-dos-tubarões-heráldicos-hidroeléctricos-sémicos: _________ DIEGUES da cisão avassaladora e da circularidade/efervescência vegetalmineral-química: _________ vocábulo fulminante-desabrochador das clarabóias dos répteis universais: _____________ consagração/ transformação dos cânticosturbantes das crateras pré-genésicas: VOZ ANCESTRAL/ futurizadora-POLIMERIZADA/POLINERVADA/POLIRRÍTIMICA: ____________ estandartes das iluminações das ressonâncias a despertarem as CAVALGADURAS raptoras dos trapézios das lavas-dos-eclipses: _______________________ interruptor difuso das anémonas umbilicais a informular/aprofundar os ecrãs do dilúvio-obelisco-sígnico nos frutosescafandristas da infinidade ( _________________ as esculturas perturbadoras/conquistadoras das vibrações/devastações do punhal-espelho-inominável purificam os espasmos dos comboios incansáveis-permanentes das sombras-do-sangue-dosbichos-celestes-terrestres _______ ): _________________ tecedeiramagnífica-das-candeias/mandíbulas-invasoras-dos-silêncios renascentes das
emboscadas (in)visíveis: _____________ emigrações instantâneas a enlevarem as tragédias-dos-satélites-descobridores-do-corpo-pelo-corpo: _____________ guincho-de-crinas/peugadas extasiadas a bordar as epidermes estonteadas, os pórticos das luzes/líquenes e as espécies/hastes abismadas entre os vedadores-compositores-salteadores da astronomia povoada de húmus-faúlhasnocturnas e de eternidades/ amadurecimentos dos HARPÕES das pré-florescências: __________________ POETA das escadarias-PARAGUAYAS de ervas/fogueiras/archotes-dos-CICLONES -espérmicos-polinizadores-de-enigmas-e-de-teatrosgalácticos: ___________ LUZES-PROJÉCTEIS dos panoramas fiadores dos pântanos dos tecidos descendentes, das síncopes órficas e das enxurradas enérgicas das cerejeiras-linguísticas dos vulvários: _____________ LÂMPADASDOS-MUSGOS-E-DAS-RAÍZES dos leões-voantes a capturarem os redemoinhos das gravitações para ressoarem nos vestíbulos das centopéias fazedoras das respirações/DESCODIFICAÇÕES subterrâneas: _________ Os rachadores da combustão/fungosidade-excitante engolfada nas bússolas dos partos dos naufrágios das órbitas linguísticas-performativas: _________________________ abalos ascensionais a alumiarem selvaticamente a movimentação dos instrumentos aracnídeos-inflamatórios-magnéticos-originários dos cais toráxicos da natureza Portunhola: _______ relâmpago inextinguível do abismo matricialgenesíaco: _______ relógio febril-de-gargantas-precipícios caninoshermafroditas a apunhalarem os vidros sexuais das magnólias velozes e das uvas negras das pulsações das serpentes reconstruindo embocaduras transfronteiriças-faunísticas-relampagueantes: _________ electricidade jugular das ervas-vocabulares sobre os minúsculos indicadores das trovoadaspianistas-fluctissonantes ( ___________________ os sulcos-fórceps dos corvosdas-translações-das-oficinas-selvagens esguicham assimetricamente entre as hélices assombrosas dos vídeos mergulhados no êxtase da ostra-divinahumana ____ ): _____________ holofotes da exaltação-das-válvulas-flutuantes a despenharem-se na morfologia epicêntrica das armaduras-da-polivisão ( _____ submersão-electrocutada- dos-fulcros-efabuladores-das-pradariasdo POETA DOUGLAS DIEGUES): ________ pedras das fisiologias dos crustáceos incendiadores/cíclicos-estuários-onomatopaicos da YIyI JAMBO e das cabotagens dos embriões/alarmes-oceânicos flamejantes: ______________ cruzamentos dos casulos-vapores-pulsares-primitivos-do-leopardo- citadino-DIEGUEANO: ______________________ cidades cintilantes-navegadoras-oradoras nas profundidades-das-fronteiras-dispersas-do-sangue-vigiador-dos-hinos- dos-cardumes VERBAIS: _______ campânulas-das-víboras difusas

a respirarem entre as adivinhações das crisálidas URBANAS-MULTINUCLEADAS e os ofícios ardentes das FOICES-das-águas seculares-colossais-enigmáticas xamânicas-do-Guarany caleidoscópico: ___________ vozes/trombones/túneis/arados/ espáduas circulatórias-cúpulas-germinações-sorvos baptismaistransfusões-delírios galgadores dos hímens das catedrais arqueológicas: ________________ fôlego gerador das lunações cinematográficas absorvidas pelos animais-dos-esconderijos-das-tempestades-dos-EPIFRAGMAS-VAGINAISrespirados pelas ALCARSINAS do DOUGLAS DIEGUES: __________________ fábulas e ritmos lascados/fulminados/ bifurcados nas ambulâncias vegetais das pássaras transmarinas: _________________ mães-abissais-atlânticas-das palavras empolgadas/compactas e livres: _____________ corpos-de-seguidoresde labaredas-pictóricas-parturientes da reescrituração “SELVAJE-SELBAGEM”: __________________ pulmões-girassóis-aluviões das casas-planetárias estremecendo nas crinas dos aguaceiros dos palácios-de-mercúrio-do-Poema-FLUXOSREFLUXOS-DEMONÍACOS-DIVINOS-DIONISÍACOS-GUARANY: _________________________ circunvolunções INEBRIANTES-florestais de SATURNO-PARAGUAYO no espaço originário-fulgente-paroxístico-fálico-vulvar bifurcador das projecções das lajes-das-borboletas-carnívoras-acústicas: ____________________ reflexos monstruosos dos cavalos-ASTRONAUTAS-COSMONAUTAS-do-fulgor-das SELVASTROVADORESCAS-imprevisíveis: _____________________________________ vocalistasdebulhadores-das-orquídeas-subversivas entre os poentes mamíferos aperfeiçoados pelos censores-das-vertigens: ________________ estúdios-chocolates das estações-fluidificáveis a transladarem os alpendres das fertilidades ensanguentadas-de-simulacros polissémicos onde os CICLONES-INDÍGENAS concentram as variabilidades dos bafos milenares nas raízes dos bisontes da perspectivação simbólica: ____________________ pilares FAUNÍGENOS a repercutirem os pontos cardeais-das-vigílias-e-dos-itinerários-convulsivos das fogueiras voadoras: _____________________ palavras frenéticas infiltradas nos corações androgínicos/sonâmbulos das ilhas fossilíferas-criptogâmicas-boreaisesplendorosas: _______________ clareiras-fêmeas-rutilações a desengolfarem a magnificência das forjas musicais-tumentes das veias punctiformes-mitológicas: _____ poros coruscantes nos neurotransmissores idiomáticos fixadores de roldanas cartográficas-(in)transmissíveis-imperscrutáveis-revolucionárias sobre os acrescentamentos do catastrofismo-das-fronteiras: ___________ versatilidade excitável-vegetal-humano: _______ percurso vertiginoso das cidadesdos-insectos-das-expiações-e-dos-charcos-do-desassossego-dissipativo: _______________ delírio-das-árvores-dos-domadores-de-jacarés (osciladoresrotadores-caológicos-ecológicos) a permeabilizar as espirais-da-conflitualidade-florística dos arquipélagos profundadores dos atalhos metalúrgicosvocabulares: _______ DOUGLAS DIEGUES a desentranhar as paragens geográficas dos vulcões-da-linguagem-poética e a escoar as olarias solares nas palavras alimentares do JACARÉ FLUCTÍVAGO: ______ urdiduras-dos-pavores-das-corolas e dos êmbolos-em-circunvoluções-das-brasas-antropofágicas: _______________ DIEGUES nas inflexões/rotações/congeminações-das-sonolências-indomáveis: ___________ indígena dança-do-sublime violentamente germinada/ enxameada nas biografias terrestres e nas zoologias marítimas: __________________ as câmaras atómicas/ininterruptas da memória náutica exultam as campânulas dos orifícios das cicatrizes das baleias/inter-sémicas: ______________ o estridor vigoroso das abelhas-cobras-das-vastidões-nocturnas embate nos meteoros das bibliotecas sibilantes onde as limalhas-larvas-astrais deste EXCEPCIONAL POETA recuam/ avançam espasmodicamente nos nervos do sangue feminal elevando os chifres centrípetos/hipnóticos/nucleares/incendiários nos sexos das alfândegas celestes-pultáceas-nucíferas-frugívoras e nos ecos dos diamantesde-placenta-fotográfica-das barragens/minas-das-metamorfoses/fundiçõesda-tromba-vinícola-onírica-herbívora acrobata-guerreira-florestalmetropolitana-telúrica-sanguinária-HOMEM-ANIMAL-VEGETAL-DEUSA-MÃENATUREZA: _____________ meridianos a comporem as potências dos GOLPES inexplicáveis: ______________ forças glandulares capturadas aos espiráculos dos equadores-visionários-agrícolas-hipnotizadores, aos fósforos amoladores da descendência inimitável-exilada, aos animais amantes das profundezas-em-êxtase, às cavernas inacessíveis dos candelabros-das-mutações, às membranas/asas estranguladas/libertadas pelas gárgulas-estacarias das paisagens sensoriais, às fendas luminosas-dilacerantes da crisalidação sígnica-verbal, aos remoinhos das embocaduras-libidinais-pulsionais, às labaredas cosmopolizadoras dos alimentos-harpistas, às angulaturas das tempestades-barítonas das cicatrizes incandescentes: _______________________ DOUGLAS DIEGUES ARTERIALIZA as têmporas das orquestras selvagens-estimuladorasacrisoladoras dos mapas anareiformes-utopistas: ___________________________ lunações alocromáticas das vagas das estrelas e dos tendões das ramas dos sustentáculos da desarrumação eléctrica-magnetizada: ___________ combustão dos estrangulamentos/engolfamentos da astralidade e das profundidades das matérias: _________________ grito-sopro-circulatório-sulfuroso-prismático: __________ sangue insondável a transbordar nas luzes das pálpebras universais e nas entranhas tremendas das glândulas dos batedouros das bioses TRANSVERBAIS: ________ marfim-de-ar-seda-das-concavidades-das-faíscas-de-EROS: _____________ cerceadura dos asteróides-vibratórios-dérmicos-hiperbólicos a blindarem visionariamente os bebedores das celebrações/decantações dos seres regeneradores/reluzentes/coalescentes/orgánicos/ ilimitados até à instantaneidade da libertação absoluta do POETA-CRISTALOGRÁFICO-estelarfosforescente-Clitoriano-Vaginal: _________________ criatura da transfusão/calcinação principal-íngreme-dos-espectogramas-botânicos-radioactivos: ________________________ DOUGLAS DIEGUES no ESTENDAL ciclónico das heranças do estonteamento do Jaguar-abalador-orbital-transgressor-CONSTRUTOR das-habitações-transcontinentais-convulsas-aluadas-glandulíferas: ______: potente manancial-marsupial-ostráceo a sazonar-as-pulverescênciase-

os-entrecruzamentos das radiografias-das-constelações-de-enxofre-ede segredos-maternais-incomensuráveis-alquímicos da LÍNGUA-VALVIFORME: _____________ multiplicação meteorológica da AMERICA DO SUL e da rosácea do

Leopardo-Crocodilo-Condor-Gavião hemisférico-movediço-soprano fundido nas vegetações-do-caos-uránico: ________ fluxos da jubilação e dos arcos das matérias dos aerólitos-virulentos e das hídricas oralidades a trasmudarem os icebergues das luas heterogéneas e dos naufrágios bifrontes entre as células focalizadoras dos alongamentos do universalismo-xamânico: ___________________________ montagens das multiplicidades/percepções dos linces, dos chacais e das úlceras-rupturais-transcendentais de Lautréamont/Villon na flexibilidade do bocejo das locomotivas-do-mundo: ___________ víboras de chamas libidinais e de colheitas carnavalescas dos caçadores-de-labirintos-da-zoomorfizaçãocelestial-criptógrafa sobre as congestões da vegetação/linguagem plástica da anti-historicidade sinfónica/antro-pológica/polimórfica/sedutora/pré-semântica ____________________ JACARÉ COSMOGÓNICO a expandir as sementeiras do SYMBALLEIN na corporalidade das travessias e das obscuridades/luminosidades, nas tonalidades dos rituais-secretos, na magia placentária, na fecundação espontânea e na recriação sacral-da-natura: ____________________ DIEGUES uma energia-nuclear-espontânea (uma grandeza abismal) na verdade/plenitude do LIVRO CÓSMICO.

LUÍS SERGUILHA nasceu em Vila Nova de Famalicão, Portugal. Poeta e ensaísta, suas obras são: O périplo do cacho (1998), O outro (1999), Lorosa´e - Boca de Sândalo (2001), O externo tatuado da visão (2002), O murmúrio livre do pássaro (2003), Embarcações (2004), A singradura do capinador (2005), Hangares do Vendaval (2007), As processionárias (2008), Roberto Piva e Francisco dos Santos: na sacralidade do deserto, na autofagia idiomática-pictórica, no êxtase místico e na violenta condição humana (2008), estes últimos em edições brasileiras. Recebeu em 2000 o Prêmio de Literatura Poeta Júlio Brandão. Participou em vários encontros internacionais de literatura e possui textos publicados em diversas revistas de literatura no Brasil, Espanha e em Portugal, além de outros trabalhos traduzidos em língua espanhola e catalão.

 
 

 

 

 




 



hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano