:::::::::::::::::::::LUÍS COSTA::::::::::::
PARA UMA TELA

Era em Maio
As tuas mãos eram palmeiras
Nas ruas ouviam-se os saltimbancos
As aves
Vinham de encontro às janelas como faíscas
numa tela de Van Gogh
Mozart ainda morava
no chalé da esquina
Uma carta de Colombo
Acabava de atravessar o Atlântico
As noites
eram tão curtas... podia-se dizer que ainda
não existiam
Uma carruagem acabava de chegar
Um sobretudo surrado descia:
Era Nicolau Gogol,
convidado assíduo do salão das cinco

 
 

 

 

 




 



hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano