::::::::LUÍS COSTA::::::::

«L'âge d'or» ou «Un chien andalou»

Para Luis Buñuel

um ponto anterior ao ponto

geometria do silêncio

um delta que mal se avista

ogivas de catedrais

túnicas pela escadaria

sombras incendiadas

luz sol luz

um cigarro apagado

no rebordo da janela

a ressaca a ópio e ouro

na obscuridade das veias

Ah!

como o ventre se anima



Artéria de línguas

armaduras

ceptros quebrados rainhas violentadas

Ah!

fissuras cheiros realeza

antecâmaras vegetais

anéis

pulseiras

bíblicos oceanos

soldados de cristal

e tudo o mais

vazios de ânfora

recolheres de mastros

liras, flechas, arcos


Um sonho dentro do sonho

o sexo rubro

intenso

uma lâmpada ardente,

oscilando

a procissão dos escorpiões

pelas ruas de Colónia

e um manequim

feudiano

de cabeça para baixo

a derradeira agonia

um buraco abissal



Ah!



E uma lâmina desliza

ao longo do olho

doçura escultural

precisão

a la Marquis de Sade

canina

como o Chien Andalou



E por fim a íris abre-se

sob a agudeza clínica

e range

bela de sangue

dividida



- acolhendo em si

toda a luz

Luís Costa nasce a 17 de Abril de 1964 em Carregal do Sal, distrito de Viseu. É aí que passa a maior parte da sua juventude. Com a idade de 7 anos tem o seu primeiro contacto com a poesia, por meio de  Antero de quental, poeta/ filósofo, pelo qual nutre um amor de irmão espiritual. A partir dai não mais parou de escrever.

Depois de passar três anos  num internato católico, em Viseu, desencantado com a vida e com o sistema de ensino, resolve abandonar o liceu. No entanto nunca abandona o estudo.  Aprende autodidacticamente o Alemão, aprofunda os seus conhecimentos de Francês, bem como alguns princípios da língua latina. Lê, lê sem descanso: os surrealistas, a Geração de 27, Mário de Sá-Carneiro, Beckett, E. M. Cioran, Krolow, Homero, Goethe, Hölderlin, Schiller, Cesariny, Kafke e por aí adiante. Dedica-se também, ferverosamente, ao estudo da filosofia, mas uma filosofia viva. Lê os clássicos, mas ama, sobretudo, o poeta/ filósofo Nietzsche, o qual lera pela primeira vez com a idade de 16 anos : "A Origem da Tragédia" e o existencialista Karl Jaspers.

Mais tarde abandona Portugal rumo à Alemanha, pais onde se encontra hoje radicado.

http://oarcoealira.blogspot.com/

 

 

 

 




 



hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano