FRIEDRICH HÖLDERLIN
Cinco poemas de Friedrich Hölderlin

Origem: " Friedrich Hölderlin”, Gedichte”, Reihe Reclam, Phillipp Reclam 2000. Tradução de Luís Costa, Züschen MMVII
(Edição Bilingue)

Empédocles ( 1 )

Procuras a vida, procuras, e um fogo divino,

Vindo do fundo da terra, jorra e brilha em ti;

E tu, numa ânsia arrepiante, atiras-te para o

Fundo do Etna em flamas.

 

Assim, fundi no vinho as pérolas do excesso

Da rainha; pois ela o desejou! ( 2 )

Ó poeta, não tivesses tu imolado a tua

Riqueza na fermentação do cálix!

 

Para mim, porém, és santo como o poder

Da terra que te tomou, ó morto temerário!

E, se o amor não me impedisse, desejava

Seguir o herói até às profundezas.

Empedokles

Das Leben suchst du, suchst, und es quillt und glänzt
Ein göttlich Feuer tief aus der Erde dir,
Und du in schauderndem Verlangen
Wirfst dich hinab, in des Ätna Flammen.

So schmelzt' im Weine Perlen der Übermut
Der Königin; und mochte sie doch! hättest du
Nur deinen Reichtum nicht, o Dichter,
Hin in den gärenden Kelch geopfert!

Doch heilig bist du mir, wie der Erde Macht,
Die dich hinwegnahm, kühner Getöteter!
Und folgen möcht ich in die Tiefe,
Hielte die Liebe mich nicht, dem Helden.

Notas

1) Hölderlin tinha uma grande admiração por Empédocles, filósofo, poeta, sacerdote e político grego, e por isso lhe dedica este belo poema.

Empédocles ( Ἐ μπεδοκλ ῆ ς ) nasceu entre 494 a.C. e 482 a. C. Em Akragas na Sicília (hoje Agrigento), e faleceu entre 434 v. Chr. e 420 v. Chr. no peloponeso.

Segundo a lenda, ( existem várias versões) Empédocles ter-se-á suicidado, atirando-se para dentro do Etna.

2)…”da rainha “, H ölderlin refere-se aqui a Cleópatra que, reza a lenda, depois de ter desfeito uma quantidade de pérolas, as terá ingerido para, por este meio, demonstrar a sua riqueza.

Friedrich Hölderlin

Nasce a 20 de Março de 1770 em Lauffen, junto ao rio Neckar e falece a 7 de Junho de 1843 em Tübingen. Durante todo o século XIX ficou praticamente esquecido. Friedrich Nietzsche, porém, tem por ele uma grande admiração . Chama-o o seu “ liebling Dichter.” É já em pleno século XX que a sua poesia é redescoberta e valorizada. Hoje, Hölderlin é considerado um dos maiores poetas líricos da poesia alemã e universal. A sua obra tem na literatura alemã do fim do século XVIII princípios do XIX uma posição autónoma ao lado do Romantismo e do Classicismo de Weimar ( Goethe, Schiller ), então em voga.

Em 1807, Hölderlin enlouquece para sempre. Nos próximos 36 anos, até à data da sua morte, a 7 de Junho de 1843 , Hölderlin vai ficar entregue aos cuidados de um dos seus grandes admiradores (e sua esposa), o carpinteiro Ernst Zimmers.

 

 

 

 




 



hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano