GERARD CALANDRE

VESTÍGIOS

Trad. Nicolau Saião

VESTÍGIOS - INDEX
VIAGEM

A mulher que com o braço meio erguido

abre a mão em corola A face metade branca

metade escura O pulso um pouco inchado

Da cintura para baixo não se vê Um traço

negro cinde-a destroça-a devora-a

 

O velho senhor desvia um pé Ajeito-me

Detesto o Metro mas nele residem serafins querubins

As oito casas do tesouro O lugar onde se mata a sede

É meu o pouco de que todos se reivindicam

Susto alegria maravilhosa dádiva

Um rosto cortado em vários ângulos

pela graça de Deus A obstinação dum mestre-escola

que Galileu se chamava Ando à volta da Terra

Sou um fragmento de montanha

 

O velho senhor que jamais encontrara

Olha para o tecto Deslumbrado Fica muito quieto Suspira.

Gérard Calandre nasceu em 1952, na Bretanha, França. Viveu na Itália, leccionando na cidade de Messina. De formação científica, tem-se mantido afastado do mundo das Letras. Autor do livro Vestígios, traduzido por Nicolau Saião e de textos esparsos sobre o seu ramo profissional. Visitou Portugal em 1992 e 1997. Após o falecimento de sua mulher foi viver para o Canadá francófono.

Tem colaboração nas revistas “Diversos” – dir. José Carlos Marques, “Bicicleta” – orientada por Manuel Almeida e Sousa, “Agulha”(Brasil) – dir. Cláudio Willer & Floriano Martins, etc..

NS

 
 

 

 

 




 



hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano