GERARD CALANDRE

VESTÍGIOS

Trad. Nicolau Saião

VESTÍGIOS - INDEX
BARCO

Ando cada vez mais distraído.

Não têm conta as vezes que extravio

a carteira, papéis formais ou informais

quanto a poemas versalhada então nem é bom falar

Chamaríeis a isto velhice? E que dizer

dos nomes que troco, dos equívocos a que dou lugar?

Mas afinal só há pouco passei dos quarentas

O bom cabelo escuro não dá mostras de levantar ferro

então que será?

Verdade se diga

que também me ocorrem muito melhor os trechos

de muita gente que li outrora e alguns bem puxados

olho de mocho olho de foca olho de avejão

Coloco o sobretudo em cima duma cadeira e reparo

as coisas da casa desta e de outras não minhas

parece que estão numa outra luminosidade

olho de galo olho de rena olho de cavalo

a geada passa não tem efeito na paisagem

esqueço-me e talvez que isso seja um bem.

 

A minha perna começa a deixar-me em paz

ontem li um jornal e nele um deus qualquer adormeceu

olho de vaca olho de cão olho de pássaro

Um meu amigo que escrevia para uma revista está bem pior

ficou como um torso integral depois dum grande tombo

Mas dizem-me não deves chamar o Sebastião

a Jean Sebastian Bach é má-criação

denota um à-vontade malcheiroso para com os génios

Mas esqueço-me e digo o Sebastião

se pergunto por um disco dele a um familiar

Como compreender tudo isto? Como desfazê-lo?

Olho de coruja olho de bode olho de galinha

 

E, não me dirão, como conquistar os tempos?

Como esquecer que a amargura é mesmo assim virtual

olho de mula olho de abutre olho de qualquer coisa

 

que nunca se teve, não se terá, nem mesmo se inventa.

Gérard Calandre nasceu em 1952, na Bretanha, França. Viveu na Itália, leccionando na cidade de Messina. De formação científica, tem-se mantido afastado do mundo das Letras. Autor do livro Vestígios, traduzido por Nicolau Saião e de textos esparsos sobre o seu ramo profissional. Visitou Portugal em 1992 e 1997. Após o falecimento de sua mulher foi viver para o Canadá francófono.

Tem colaboração nas revistas “Diversos” – dir. José Carlos Marques, “Bicicleta” – orientada por Manuel Almeida e Sousa, “Agulha”(Brasil) – dir. Cláudio Willer & Floriano Martins, etc..

NS

 
 

 

 

 




 



hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano