GABRIEL IMPAGLIONE
Prensa de rua
Perguntas a Pablo Neruda
no centenário de seu nascimento

“Quando se dita debaixo da terra
a designação da rosa?”
Pablo Neruda, Libro de las Preguntas

Janeiro é um pedaço de brasa extraviada
que inaugura o ciclo da água?

É verdade que os ingleses não saltam?
Os presidentes estão isentos de subir nos coletivos?

Por que às vezes quando dói a alma ri a poesia?
Por que não tem emprego se sobra o trabalho?

Um operário da Ford
vale menos que um carro?

O pedreiro que ergue maravilhas vive numa casa
sem reboco? Tem janela para ver o vizinho?

É que os varredores leva a terra do centro
das cidades para que reviva nas ourelas?

Tem essa mulher um homem em seu braço
ou uma carteira?

Quem se anima a jurar que o Chê é morto?
E por certo, querido Pablo, Miguel e Frederico?

Dobram os sinos?

Vale mais um homem ou a palavra?
Ou um homem de palavra?

Desmancha de rir o menino com chocalho
Ou é o chocalho que solta gargalhadas da justiça?

É que quem vai embora tinha pátria
ou a pátria é virtude em vias de extinção?

Sabe a história se alguma vez, o mundo,
respirou livre de impérios e traidores?

É a lua o jasmim mais próximo do abraço?

Terminará no cárcere também o silêncio cúmplice?

É que há muitos gatos ou os pássaros não morrem?

Desprendeu-se um retalho constelado
ou um menino traçou seu mapa da noite com um dedo?

Que aconteceria se nos hospitais
se deixasse de administrar amor em generosas doses?

Quando entenderá o homem que a mulher leva

a gota de sumo do mundo nos seus lábios?


Regressei um navio?

Por que os ministérios da Economia
são mais importantes que os ministérios da Cultura?

Onde se acabam as perguntam? Então calo, na boca?

Por que a poesia, Neftalí Reyes, companheiro,
entre os escombros como uma rosa indomável?

Gabriel Impaglione (BsAs.1958) poeta y periodista argentino. Colabora en publicaciones gráficas y electrónicas. Publicó "Echarle pájaros al Mundo" (poesía, Ediciones Panorama- BsAs- 1994); "Breviario de Cartografía Mágica" (poesía, El Taller del Poeta- Galicia- 2002); "Poemas Quietos" (Antol. Editorial Mizares- Barcelona- 2002); Poemas en e-book "Todas las voces una voz- Editado por Universidad de Educación a Distancia, Madrid, 2002; "Bagdad y otros poemas" (El Taller del Poeta- Galicia- 2003); Cuento "La manada"- 2do premio Antología Escritores Hispanoamericanos en el Mundo- (Edit. Bellvigraf- Córdoba -Arg.- 2004); "Letrarios de Utópolis" (poesía, Linajes Editores- México- 2004). "Cuentapájaros" (poesía, en prensa, Taller del Poeta- Galicia). Poemas en Antologia Canto a un Prisionero, Edit. Poetas Antiimperialistas, Canadà, 2005; “alala”, Taller del poeta, España, 2005.

“alala” tambien fue editado por la misma Casa en italiano. “Carte di Sardinia, poesia (bilingue), Uni-Service-Trento/Italia.

Dirige la revista de poesia y literatura Isla Negra y coordina las versiones en sardo, italiano y portugues de esta publicacion internacional. Edita el blo: http://isla_negra.zoomblog.com

Contacto: correo electrónico: impaglioneg@yahoo.es

Prensa Callejera

Editado por La Luna Que, coleccion de poesia Poeta Joaquin Gianuzzi, cura de Julio Carabelli. BsAs, diciembre de 2004.

 

 

 


 



hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano