::::::::::::::::::::::C. RONALD:::::::

Antologia de Poemas

[Eis a porta que range com aquele que entra]

Eis a porta que range com aquele que entra:

domínio da incerteza para mais de um corpo

e o silêncio desfeito. A terra depois disto

e o tamanho inexato daquele que a tenta

 

como parente estranho que nem era homem

entregue ao acaso com a visão atiçada

no acúmulo de cartas quando pesa o nada

na permanência inútil e no lugar dos nomes.

 

Mãos em coisas pequenas só alargam a morte

no que consomem do outro. Mas o verbo firma-se

em cada grito de antes sendo ainda mais forte.

 

Ai, meus Senhores, funde-se o pressentimento.

Não sois nada, nem há folha fora dessa bíblia

que não seja virada e lida cada noite...

 

(in Gemônias, 1982) (a)

 
 

 

 

 




 



hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano