ANTONIO MIRANDA
Poemas inéditos
Escrevo de pé andando

assim mesmo, sim, cabisbaixo
declamo frases prontas, teorias
na passarela, coisa de mostruário

(a vida pulsa nas calçadas e
o vento nos envolve — indistinta
mente — , portas entreabertas)

pássaros sem asas, telefones mudos
caminhos sem destino, inquietação
— estamos no umbral sem fundo.

janelas sem paisagens, muros
cariados, estamos sendo devorados
e festejamos nosso conformismo

acho que estão nos filmando
e disfarço, busco o gesto adequado
— vou ser visto, lido — um horror!

a palavra imortaliza, mas eu passo.
eu tergiverso, busco as engrenagens
e antecipo a morte — liquefaço.

deixo um rastro de palavras ocas
ecos de vozes instigantes, que cobram
atropelam— eu fluo e fujo, as vezes

Antonio Miranda. Poeta, escritor  e escultor,  já publicou romances, poesias em vários países. Em 1966, por decisão própria, exilou-se para viver intensamente um período de efervescente agitação cultural na América Latina. Sua criatividade foi reconhecida com prêmios pela crítica internacional (Medellin - Colômbia, San Juan de Puerto Rico). Miranda viveu e publicou em Buenos Aires, Caracas, Bogotá e Londres. Tu País Está Feliz, peça de teatro baseado em seus poemas e músicas foi estreada em 1971, foi representada em mais de 20 países. Página do autor: www.antoniomiranda.com.br

Entrada no TriploV: 24.11.2008
 

 

 

 




 



hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano