TEOLINDA GERSÃO
A CASA DA CABEÇA DE CAVALO
Cena 14

(Maria do Lado e Virita parecem agora ter trocado de lugar. Virita está alquebrada, envelhecida e meio louca. Maria do Lado parece mais nova e mais segura de si).  

(Entram dois homens vestidos de preto ou de escuro, puxando pelas rédeas um cavalo preto.

Entra Maria do Lado, vestida de escuro)  

1ºhomem, jovial

Dona Maria do Lado, vimos convidá-la  

Maria do Lado, assustada

Para quê?  

2º homem

Para um pequeno passeio.  

Maria do Lado, surpreendida e encantada

De verdade? Eu? (caindo em si, com pena) Mas não posso. Nunca aprendi a montar.

2ºhomem

Não precisa de saber. Nós conduzimos o cavalo a passo.  

1ºhomem

Não há o menor risco de cair.  

Maria do Lado encantada

Têm a certeza?  

1ºhomem

Absoluta  

Maria do Lado

Então aceito. Amanhã de manhã podem vir.  

2ºhomem

Tem de ser agora.  

Maria do Lado

Ah, mas agora não posso. Tenho de contar e arrumar as toalhas e os lençóis, lavar os vidros dos louceiros, dar cera nos móveis e engomar as cortinas.  

2ºhomem

Os criados fazem isso. Não precisa de perder mais tempo.  

Maria do Lado

Os criados não fazem tão bem como eu. E também tenho de separar os fatos que servem dos que já não servem, para se poderem dar aos pobres. 

1ºhomem

Alguém fará isso pela senhora.  

2ºhomem

Não precisa de fazer mais nada.  

Maria do Lado

Não fazer mais nada ? Sentar-me, ociosa, gozando o sol do outono?  

1º homem

Nem mais.  

Maria do Lado, surpreendida

Não faz sentido. Nada disto faz sentido.  

2ºhomem

Não precisa de se preocupar com nada. Só isso.  

Maria do Lado

Não pode ser. (Pequena pausa). Mas quem são os senhores? De quem é o convite que trazem?  

1º homem, paternalista

A senhora é incorrígível. Continua a preocupar-se com tudo.  

2ºhomem, com ironia benevolente

Daqui a pouco está a dizer-nos que tem de ir preparar a merenda, para levar num cesto, e destinar a ceia, para quando voltar. Mas não tem que pensar em nada disso.  

1ºhomem sorrindo, com ironia

Muito menos deve pensar no regresso.  

2ºhomem

Basta aceitar o convite e deixar-se levar. Assim.  

(Estende-lhe a mão. Maria do Lado obedece e dá-lhe a mão, de olhos fechados, como encandeada).  

1ºhomem

Isso. Não se preocupe. A partir de agora, deixe de sentir-se responsável.  

(sentam-na na sela do cavalo)  

Maria do Lado respirando fundo

Que peso me sai do peito. Que fardo, de cima dos ombros.  

(1ºhomem pega num ramo de flores e põe-lho na mão)  

Maria do Lado cheirando-as com delícia

Flores. Meu Deus. As primeiras flores que me oferecem na vida.  

2ºhomem com ironia

Descanse, vão trazer-lhe muitas mais. Ramos, coroas. Flores e mais flores. 

1ºhomem, com ironia, fazendo andar o cavalo pela rédea

Está a gostar do passeio?  

Maria do Lado, respirando fundo e afastando-se a cavalo com os dois homens

Sinto-me – bem. Muito leve. Cada vez mais leve. Como o ar.  

(saem)

Teolinda Gersão nasceu em Coimbra,estudou Germanística e Anglística nas Universidades de Coimbra, Tuebingen e Berlim, foi Leitora de Português na Universidade Técnica de Berlim, docente na Faculdade de Letras de Lisboa e posteriormente professora catedrática da Universidade Nova de Lisboa,onde ensinou Literatura Alemã e Literatura Comparada até 1995.A partir dessa data passou a dedicar-se exclusivamente à literatura.

Além da permanência de três anos na Alemanha viveu dois anos em São Paulo, Brasil (reflexos dessa estada surgem em alguns textos de Os Guarda-Chuvas Cintilantes, 1984), e conheceu Moçambique, cuja capital, então Lourenço Marques, é o lugar onde decorre o romance de 1997 A Árvore das Palavras.

Escritora residente na Universidade de Berkeley em Fevereiro e Março de 2004.

LIVROS PUBLICADOS
(Publicações Dom Quixote, Lisboa)


O SILÊNCIO (Romance),1981, 4ª edição 1995

PAISAGEM COM MULHER E MAR AO FUNDO (Romance),1992,4ª edição 1996.

HISTÓRIA DO HOMEM NA GAIOLA E DO PÁSSARO ENCARNADO (literatura infantil),1982 (esgotado)
OS GUARDA-CHUVAS CINTILANTES (Diário Ficcional) 1984,2ªedição 1997

O CAVALO DE SOL (Romance),1989 ; edição Dom Quixote-Planeta 2001

A CASA DA CABEÇA DE CAVALO (Romance),1995,2ª edição 1996 ;
edição em Braille,1999


A ÁRVORE DAS PALAVRAS (Romance),1997
edição especial,com 50 ilustrações de Maia, 2000 ; 2ª edição, 2001
edição Dom Quixote- Círculo de Leitores 2001
edição Dom Quixote-Visão 2003


OS TECLADOS (Narrativa),1999 ,2ªedição 2001;edição em Braille,2003

OS ANJOS (Narrativa) , 1ª e 2ª edição 2000

HISTÓRIAS DE VER E ANDAR (contos) ,1ª e 2ª edição 2002

O MENSAGEIRO E OUTRAS HISTÓRIAS COM ANJOS (contos) 2003

Uma versão teatral de OS TECLADOS foi representada no Centro Cultural de Belém em 2001,com encenação de encenação de Jorge Listopad.

Uma versão teatral de
OS ANJOS foi representada em 2003 pelo grupo de teatro O Bando,com encenação de João Brites.

Uma versão teatral em língua romena de A CASA DA CABEÇA DE CAVALO foi representada em Bucareste em Abril de 2004.

Fonte: http://www.teolinda-gersao.com/bibiografia.html
 

 

 

 




 



hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano