TEOLINDA GERSÃO
A CASA DA CABEÇA DE CAVALO
Cena 5

(Entra Preciosa, a lavadeira, e depois outras lavadeiras, com trouxas de roupa que vão desembrulhando e lavando como se estivessem na margem de um rio. Os lençois desdobrados cobrem todo o palco e ondulam,como se fossem o mar.

No decorrer da cena esquecem a roupa e representam elas mesmas como se fossem bruxas, rodando em volta de Carlota.

Carlota fica como hipnotizada, caminha sobre os lençois desdobrados como se atravessasse o mar par ir ao encontro de Gaudencio. Durante toda a cena, pelas suas atitudes, percebe-se que se identifica com as historias que as lavadeiras contam, sobretudo com a historia da bruxa que amava o homem que estava na Costa de Marfim)

Preciosa, lavadeira

Ai menina, que estas coisas nem eram para serem ouvidas, mas é para a menina saber como as bruxas são negras, más e sujas, porque se untam com azeite nas partes escusas do corpo e se põem nuas à janela. E depois saem voando com os demónios, e no campo onde descem os demónios possuem-nas por diante e por detrás e dão-lhes mais prazer do que nenhum homem pode dar às mulheres. Porque os demónios têm as suas naturas muito fortes e compridas, como nenhum homem tem.

2ª lavadeira

Pois saiba a menina que a Venância é bruxa, e a Silvina, e a Mabília.

E a Vicência tem em casa um sapo vestido, que anda com ela, a modos que como um anjo da guarda ao contrário, porque foi o diabo que lho deu. E ela veste-o e calça-o e para comer prepara-lhe do bom e do melhor e dá-lhe os peitos, como a um amante ou um filho.

3ª lavadeira

E à noite o sapo sai com ela e leva-a pelos ares e por via dele ela ganha muitos poderes e pode até atravessar o mar.

Carlota (como hipnotizada ou sonâmbula)

Atravessar o mar.

2ª lavadeira

E houve uma bruxa que se tomou de amores por um homem que foi para longe e a deixou e ela andava tão esquecida de si que parecia morta.

As companheiras todas as noites saíam a chamá-la, e o demónio ia também à frente como um vento abrindo portas e janelas e nas casas onde entravam o diabo deitava uns pós e todos ficavam a dormir e não acordavam.

E então elas amavam os homens que escolhiam e eles gemiam de prazer dormindo e voltavam-se nas camas, julgando que eram sonhos.

1ª lavadeira

E as bruxas voavam e iam pelos ares e num instante estavam no Brasil ou em África.

E a que se finava pelo homem que a deixou saiu voando para ir ter com ele, mas logo encalhou numa árvore e não pôde sair de lá, porque era tão grande o peso da tristeza que trazia que não podia voar.

3ª lavadeira

Então as outras bruxas foram pelos ares em figura de corvos e buscaram o homem e acharam-no dormindo na Costa do Marfim. Meteram-no num barco e trouxeram-no, cada uma puxando do seu lado com o bico, e trouxeram-no à companheira.

E ela o amou três dias e três noites sem que ele acordasse. E na terceira madrugada as outras o levaram de novo pelos ares e deitaram-no na sua cama, que ficava na Costa do Marfim.

Carlota (como hipnotizada ou sonâmbula)

Na Costa do Marfim.

(Suspira. Levanta-se e sai, debaixo da sombrinha que entretanto abriu.

As lavadeiras amarram as trouxas e saem.)

Teolinda Gersão nasceu em Coimbra, estudou Germanística e Anglística nas Universidades de Coimbra, Tuebingen e Berlim, foi Leitora de Português na Universidade Técnica de Berlim, docente na Faculdade de Letras de Lisboa e posteriormente professora catedrática da Universidade Nova de Lisboa,onde ensinou Literatura Alemã e Literatura Comparada até 1995.A partir dessa data passou a dedicar-se exclusivamente à literatura.

Além da permanência de três anos na Alemanha viveu dois anos em São Paulo, Brasil (reflexos dessa estada surgem em alguns textos de Os Guarda-Chuvas Cintilantes, 1984), e conheceu Moçambique, cuja capital, então Lourenço Marques, é o lugar onde decorre o romance de 1997 A Árvore das Palavras.

Escritora residente na Universidade de Berkeley em Fevereiro e Março de 2004.

LIVROS PUBLICADOS
(Publicações Dom Quixote, Lisboa)


O SILÊNCIO (Romance),1981, 4ª edição 1995

PAISAGEM COM MULHER E MAR AO FUNDO (Romance),1992,4ª edição 1996.

HISTÓRIA DO HOMEM NA GAIOLA E DO PÁSSARO ENCARNADO (literatura infantil),1982 (esgotado)
OS GUARDA-CHUVAS CINTILANTES (Diário Ficcional) 1984,2ªedição 1997

O CAVALO DE SOL (Romance),1989 ; edição Dom Quixote-Planeta 2001

A CASA DA CABEÇA DE CAVALO (Romance),1995,2ª edição 1996 ;
edição em Braille,1999


A ÁRVORE DAS PALAVRAS (Romance),1997
edição especial,com 50 ilustrações de Maia, 2000 ; 2ª edição, 2001
edição Dom Quixote- Círculo de Leitores 2001
edição Dom Quixote-Visão 2003


OS TECLADOS (Narrativa),1999 ,2ªedição 2001;edição em Braille,2003

OS ANJOS (Narrativa) , 1ª e 2ª edição 2000

HISTÓRIAS DE VER E ANDAR (contos) ,1ª e 2ª edição 2002

O MENSAGEIRO E OUTRAS HISTÓRIAS COM ANJOS (contos) 2003

Uma versão teatral de OS TECLADOS foi representada no Centro Cultural de Belém em 2001,com encenação de encenação de Jorge Listopad.

Uma versão teatral de
OS ANJOS foi representada em 2003 pelo grupo de teatro O Bando,com encenação de João Brites.

Uma versão teatral em língua romena de A CASA DA CABEÇA DE CAVALO foi representada em Bucareste em Abril de 2004.

Fonte: http://www.teolinda-gersao.com/bibiografia.html
 

 

 

 




 



hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano