NICOLAU SAIÃO
ONZE DEGRAUS

(“Onze é o verdadeiro número dos degraus alquímicos
a descida e a subida em um só ponto”- Gérard Calandre)

1. Retábulo da alegria

2. Efemeridade

3. Voar

4. Cidade

5. Magnólia

6. Água

7. Resistência

8. Madrugada

9. Granito

10. Sorriso

11. Palavra

8. Madrugada

No interior a polpa: um nó convulsamente

preso na carne feita para amar

No exterior partículas

tão exactas e puras como um dia. No depois das paredes

nesse ar que se dissipa

nesse negrume fixo e já disperso

- para sempre encontrado -

o clarão que nos une e que nos leva

entre as horas e os tempos, entre vozes que findam.

 

A cor o mundo o nome

eternamente nossos.

 

 

 

 


hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano