MÁRIO MONTAUT
PESSOA

Encontrei, numa dessas livrarias do Sonho, a obra de todos os seus heterônimos ocultos, disfarçada em volumoso livro de exuberante encadernação; verde toda vida. O terrível choque do indelével. Deusindeus talvez saiba o que senti. E na veloz alquimia das horas sonhadas já tal livro é um Jardim. Perplexo, e em nostálgica reverência, contemplo as heterônimas florações verdejando no tão sem fim. Que música ousará romper o silêncioso mistério? Súbito eu olho a cachorra mimosa mordendo uma das folhas mais tenras, alegre, saboreando algo que nunca provei...

(Mário Montaut)

 
   

 

 

 


hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano