Procurar textos
 
 

 

 

 







 

 

CONCERTO I
DE MÁRIO MONTAUT
Estela Guedes

 

É com muito prazer que pomos em linha algumas canções do último CD de Mário Montaut. O lançamento está previsto para o fim do mês. O compositor e cantor tem vindo a colaborar connosco, na qualidade de poeta. Agora, com a música. Remamos contra marés ao pôr música no ar, porque pesa toneladas. Segundo Magno Urbano, "cada megabyte de música demora 3 minutos a carregar, numa conexão ADSL de 512".

Parta-se do princípio: quem tenha menos do que isso, vai esperar ainda mais, mas justamente: vale a pena! E não é preciso desesperar: podendo embora ser ilusão dos meus sentidos, o som aparece muito antes de 3 minutos. Parece que a informática tem de resolver este problema, há ainda muitos, no ciberespaço, e o pior deles é a diversidade de hardware e software, que faz com que seja impossível controlar o que cada cibernauta vai ver e ouvir.

Vale a pena esperar, vale a pena sofrer com os sacões do som ao entrar, e porquê os sacões? - "Porque o browser demora de 2 a 3 minutos para carregar cada megabyte de música...", já se sabe quem é o meu interlocutor, é o autor da imagem da árvore que aparecerá em fundo da música de Mário Montaut.

Sim, vale a pena sofrer todas estas explicações sofridas, por vários motivos: a música composta e cantada por Mário Montaut é de uma grande serenidade e beleza. Evocando aqui e ali as nossas próprias referências, que o músico pode nem conhecer - e a isto, às nossas próprias referências, chamamos às vezes as influências do autor - estou a pensar nos Durutti Column, que também faziam música assim, de uma beleza suavíssima e requintada, a que apetece chamar feminina. Mário Montaut tem algumas canções em que o acompanha Ana Lee, e dir-se-ia que ele procura acomodar a voz masculina ao registo feminino. E outra referência minha, pois é difícil falar do que é novo sem estabelecer pontes de comparação com isto e aquilo, este ou aquele, é Simone, porque canta com uma grande tranquilidade. É raro ouvirmos cantar com estas duas qualidades, a tendência mais geral da música popular é para a acidez e para a batida de pé no chão.

Outro motivo para remarmos contra marés é o facto de o TriploV ter uma costela experimental, própria de aprendizes, infelizmente pouco usada pelos artistas para testarem preconceitos, treinarem, aprenderem a lidar com o meio como suporte homólogo do papel, da parede ou do mármore. Pondo de parte o facto de a webpage de Mário Montaut estar feita em Flash, por um profissional, a verdade é que nela os problemas são idênticos: o som dá saltos antes de entrar, e o webmaster não usou imagem em fundo da música, para não sobrecarregar a página. Nós sobrecarregámos...

Por tudo isto, vamos ter mais música nos próximos tempos. A seguir ao "Samba de Alvrakélia" ouviremos algo do próximo CD de Mário Montaut, ainda muito embrionário. Tem poemas de Floriano Martins, Helena Vasconcelos e Rosa Alice Branco. Duas portuguesas aliadas, e o Floriano Martins, brasileiro, já é sobejamente conhecido no TriploV, como editor da revista Agulha, com Claudio Willer. E finalmente teremos um concerto com algumas canções do primeiro disco de Montaut, "Bela Humana Raça", lançado pelo selo "Dabliú Discos". É um trabalho estranho, profundamente original, como aliás os dois seguintes. A respeito dele, escreve Mário Montaut:

Agora, o outro cd, que lhe enviei em total precariedade, sem ao menos uma capinha improvisada, e nem tive tempo de anotar o nome das músicas, é o cd que lentamente estamos gravando. A maioria das músicas são parcerias minhas com o Floriano. Esse novo álbum terá um formato acústico, mas ainda muitas alterações serão feitas, com inclusão de mais instrumentos, de remixagens, além, é claro da gravação de mais oito músicas, no mínimo, além das sete que estão gravadas e que lhe passo os dados: 1 - Quero Ser A Tua Mulher (Mário Montaut - Floriano Martins); 2- Venha, Vou Te Amar (Mário Montaut - Floriano Martins); 3 - Lua e Rei (Mário Montaut - Floriano Martins); 4 - Exzaxé (Mário Montaut - Floriano Martins); 5 - Baiona (Mário Montaut - Floriano Martins); 6 - Agosto (Mário Montaut - Helena Vasconcelos); 7 - No Dorso Da Hora (Mário Montaut - Rosa Alice Branco). As vozes são minhas e de Ana Lee. Os violões e instrumentos outros são meus e do Roberto Gava, irmào do Cássio.

E agora resta ouvir e saborear. Quem quiser mais, tem em baixo o link para a homepage do compositor, com os CDs completos.

 

Informação à Imprensa

4 CANÇÕES DO
"SAMBA DE ALVRAKÉLIA":

Primavera
Madrugal
Aura Lúnia
Samba de Alvrakélia

 
 
   

 

 

 


hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano