Procurar textos
 
 

 

 

 

 







 

 

MÁRIO MONTAUT

Saiu novo CD de Mário Montaut e Floriano Martins, com participação de poetas portugueses - Helena Vasconcelos, Rosa Alice Branco e Maria Estela Guedes. É a já conhecida música sussurrada deste compositor que também é poeta. Um encantamento para os ouvidos, seja na voz de Mário Montaut, seja na de Ana Lee. Para exemplo, o tema 13, dedicado ao TriploV, mas em versão anterior à de "Brincos", que tínhamos em arquivo.

Os nossos parabéns a Mário Montaut, a sua música é daquela que ouvimos de manhã à noite sem nos cansarmos, descobrindo nela sempre novos segredos.

Maria Estela Guedes

O mar não usava brincos nem era o Mário infinito ainda(rs).

BRINCOS DO MAR E O INFINITO

(Mário Montaut, Floriano Martins e Ana Lee)


O mar não usava brincos nem era o Mário infinito ainda(rs). O Cláudio Willer me apresentou ao Floriano Martins, ali no  Conjunto Nacional da Avenida Paulista. Lançamento do livro "Cinzas do Sol", no ano de 2001. Nesse encontro estavam também Graco Braz Peixoto, Mona Gadelha e Augusto Contador Borges, recitando poemas de Floriano. Foi o início de nossa amizade e de nossas parcerias, que logo engendraram sete composições inspiradas nos temas da peça  "Sombras Raptadas", quatro delas incluídas neste disco. Vieram outras canções, novas parcerias e amizades. Ana Lee, sempre presente e cada vez mais envolvida na trama, cantou grande parte das músicas, fez vários duos comigo. Juntos, Ana e eu musicamos a letra  "De todo coração", que o Floriano escreveu para nós. E tantas aventuras acontecendo nesse tempo. A feitura das canções, as infinitas horas de estúdio,  as ilustrações e colagens do encarte ,  a constante troca de idéias,  por e-mails, sempre,  e na cidade de São Paulo,  onde Floriano, Ana e eu tivemos a alegria de nos perder em  horas de papo, reflexões, cinemas, teatros, tudo regado com bom vinho e excelente humor. Por intermédio do Floriano, tive a felicidade de compor com a Estela, a Rosa Alice  e a Helena, essas poetas portuguesas que me deram tanto prazer. Por ora não conseguiria mesmo falar num outro tom, que não o da amizade, cumplicidade e paixão, que resultaram neste álbum. "2, 3 BRINCOS DO MAR E O INFINITO..." Em ciranda emergiram as jóias brincando na superfície d´água, marinha, e no horizonte o mar...e o infinito. Roberto Gava, Regina Hasegawa, Maria Estela Guedes, Rosa Alice Branco, Helena Vasconcelos, Brau Mendonça, Ozias Stafuzza e muitos, muitos se juntaram ao trio que assina a obra. Delicada tal o buraquinho que a menina faz na orelha para estrear o primeiro brinco. Impetuosa qual o mar. Cristalina aqui, obscura ali. Política e esteticamente incorreta, às vezes. Cânticos. Da paixão e outras graças. Por tudo isso e muito mais um disco quase genial(rs). E a razão é toda do Ozias ao dizer que só acredita no Mário infinito quando eu der um show de brincos. Brinco de beijos!!!



(Mário Montaut)

CRÍTICA

 

Diário do Nordeste

Fortaleza, Ceará | Terça-Feira | 25 de Março de 2008

Galeria

Clique para Ampliar

Mário Montaut promove um trabalho complexo, agora em parceria com o cearense Floriano Martins (Foto: Divulgação)

Encantos adultos

Um disco adulto, maduro, é o que se pode de pronto perscrutar de "Brincos do Mar e o Infinito...", encontro entre Floriano Martins e o cantor e compositor paulistano Mário Montaut cujo terceiro disco conta com belos duetos vocais com a cantora Ana Lee. A poesia de Floriano está embebida pela musicalidade de Montaut. Uma convivência que permite alguns parceiros extras entre referências universais, judaicas, flamencas e pops mesclando-se em um itinerário rumo a um infinito lírico-não-piegas ("Quero ser a tua mulher", "Venha, vou te amar", "Lua e Rei" e "De todo coração") e surrealista que não abre mão do erotismo ("Linha da Terra") e de referências iconoclastas ("Exzxé").

Mário Montaut interpreta ao seu violão e aos de Brau Mendonça e Ozias Safuzza, entre cordas cênicas (da barroca e quase surreal "Baiona" e da vanguardista, dodecafônica "No dorso da hora", esta de Mário e Rosa Alice Branco). Os violões e a poética também barrocos de "Procissão" (já gravado por ele em seu disco anterior) convergem com o mantra surreal de violão e vozes de "Estela" (Montaut/Maria Estela Guedes). Também de inspiração surrealista,"Antes da Partida" é outro belo conjuto póetico-sonoro de um disco maduro como um certo infinito.

Fortaleza, Ceará | Terça-Feira | 25 de Março de 2008

CDs (12/3/2008)

Mingau Pop

"Samba de Alvrakélia"
Mário Montaut
13 faixas
R$ 26
MBBMUSIC
2005

Cantor e compositor com várias etnias no sangue e uma voz errática, mescla do mineiro Vander Lee com o conterrâneo José Miguel Wisnik, o paulistano Mário Montaut soa como um pândego a levar sua poesia e sua flauta, quer dizer, violão, piano elétrico, alguma alegria que a valha. Sinestésico, lírico e melódico em sua estranha linearidade, este seu segundo álbum deixa o samba em Alvrakélia entre sopros, cordas e Ana Lee em duas faixas. Música de muitos timbres, cheiros, cores, visagens de um menestrel.

 
MÁRIO MONTAUT é brasileiro, paulistano, de ascendência italiana, espanhola, indígena, moura, francesa e outras. Desenvolve uma sequência de composições que vêm à luz, já em dois trabalhos: "Bela Humana Raça", Dabliú, 1999, e "Mário Montaut: Samba De Alvrakélia", a sair nos próximos dias pelo selo MBBmusic. São muitos anos de vivências artísticas, num panorama que inclui Dorival Caymmi, René Magritte, Manoel De Barros, João Cabral De Melo Neto, Borges, Chico, Caetano, Gil, Dalí, Fellini, Buñuel, Webern, Cartola, Breton, Blavatsky e muitos amores mais, indispensáveis à sua criação, que abarca, além das canções, poemas, textos, roteiros e outras coisas interessantes. Mário Montaut é basicamente um parceiro de todos os seus contemporâneos e ascendentes, humanos ou não, saibam eles ou não. Índios, Negros, Europeus, Sem-terra, Brisas, Baleias, Maremotos, Chuvas, Livros, Discos, Beijos e Trovões Em Todas As Roseiras. Atualmente grava um disco de parcerias suas com o poeta Floriano Martins, onde a talentosíssima intérprete Ana Lee canta grande parte do repertório. Mário Montaut é um pouco de tudo isso. E muito mais, com certeza, pode ser descoberto em seus discos lançados, em suas tantas canções já gravadas, poemas, textos, e múltiplos achados.    
 
   
   

 

 

 


hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano