Procurar imagens
     
Procurar textos
 

 

 

 

 


 

 

MARIA DO SAMEIRO BARROSO
& IVO MIGUEL BARROSO

TODESFUGE , DE PAUL CELAN*

ÍNDICE

1. Paul Pessach Antschel

2. Todesfuge

3. Tradução

4. PAUL CELAN — o coração em cinza

Campo de concentração

4.6 O poema oscila

1. PAUL PESSACH ANTSCHEL

1. PAUL PESSACH ANTSCHEL nasceu em 23 de Novembro de 1920, numa sociedade multilinguística, de variedade cultural acentuada. Este contacto pluralista do ponto de vista cultural será relevante para o desenvolvimento da sua carreira literária. Os pais eram judeus-alemães, pelo que a língua materna do Poeta era o alemão.

Deportados os progenitores para o campo de Michailovka, na Ucrânia, em Junho de 1942, o pai morre de tifo; a mãe morre meses mais tarde, presumivelmente executada. PAUL PESSACH ANTSCHEL passa algum tempo num campo de trabalho forçado em Tabaresti, na Valáquia, na Roménia; regressa posteriormente à sua terra natal, Czernowitz (Bucovina, na Roménia).

Em Abril de 1945, o escritor regressa definitivamente de Czernowitz para Bucareste; adoptando, após o termo da II Guerra Mundial, o nome de PAUL CELAN; desde 1948, ele passa, então, grande parte da vida, num exílio voluntário, na cidade de Paris.

A personalidade de PAUL CELAN é afectada profundamente pelos acontecimentos familiares e pessoais descritos. Passando a sofrer de depressão e de ataques recorrentes de paranóia, este facto terá contribuído para o suicídio de PAUL CELAN, em Abril de 1970, tendo-se atirado da ponte Mirabeau ao rio Sena.

 

 




 



hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano