ADELTO GONÇALVES
Os verdes anos de Érico Veríssimo

Parte I

Parte II

Parte III

Parte IV

Parte V

Parte VI

Bibliografia

Parte V

Em Saga, Veríssimo, escrevendo pela primeira vez em primeira pessoa, inspira-se num diário de guerra que lhe fora confiado por um brasileiro, ex-combatente da Brigada Internacional que lutara na Guerra Civil Espanhola contra as tropas do general fascista Francisco Franco (1892-1975). Escrito nos sombrios meses de 1940, quando as tropas nazistas se aproximavam de Paris, o livro traz como personagem principal Vasco Bruno, primo de Clarissa, heroína de seu primeiro livro, surgido em Música ao Longe e Um Lugar ao Sol.

Através de Bruno, Veríssimo traça o perfil de vários combatentes estrangeiros que se atiraram na aventura de barrar o avanço das forças totalitárias na Europa. Na guerra, o herói é ferido duas vezes: na primeira vez, um tiro na perna sem muita gravidade o deixa em Barcelona, onde conhece uma jovem desconhecida chamada Juana com quem teve um romance passageiro; na segunda, durante a batalha em que morre seu companheiro de combate, Sebastián Brown, negro do Sul dos Estados Unidos que tinha pensamentos estranhos sobre a morte.

Nesta parte da história, o pintor amador Vasco, que, apesar de combatente, odiava a violência, sente saudade de casa e, principalmente, de Clarissa. Em seu diário, filosofa sobre a miséria, a possibilidade da morte iminente, sentindo-se como um peru que, dentro um círculo de giz, imagina-se irremediavelmente preso. Daí, o título "O Círculo de Giz" para a primeira parte.

A segunda parte, "Sórdido Interlúdio", relata a estada de Vasco no campo de
concentração de Argelès-sur-Mer, na França. Em "O Destino bate à porta", a
terceira parte, o herói narra sua chegada a Porto Alegre no começo de 1939,
quando se torna suspeito de professar idéias comunistas sob os olhos das autoridades.

Por fim, reencontra Clarissa e passa a conviver com os "fantasmas" da guerra que carrega dentro de si. Depois, ao perceber que a sordidez e a mesquinhez da guerra continuavam no dia-a-dia da cidade, Vasco casa com Clarissa e decide viver no campo, num retorno ao locus amoenos do arcadismo. A última parte, "Pastoral", estruturada como "Sórdido Interlúdio", é o exato oposto daquela parte: a vida de Vasco com Clarissa no campo, ela grávida, ambos a sonhar com um mundo melhor.

Adelto Gonçalves é doutor em Literatura Portuguesa pela Universidade de São Paulo e autor de Gonzaga, um Poeta do Iluminismo (Rio de Janeiro, Nova Fronteira, 1999), Barcelona Brasileira (Lisboa, Nova Arrancada, 1999; São Paulo, Publisher Brasil, 2002) e Bocage - o Perfil Perdido (Lisboa, Caminho, 2003). E-mail: adelto@unisanta.br
 
 

 




 



hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano