TITO IGLESIAS

POEMAS . INDEX

Um aprendizado violáceo
no jardim Carlos Anjos do Monte Estoril
Para a Margarida Maria Anjos, bisneta de Carlos Anjos,
que planeou e construiu o primitivo núcleo do Monte Estoril.
E também para o seu marido, Jorge Avillez,
meu autentico amigo, transcorridas mais de seis décadas.

Eu era cego e tu me revelaste
a cor oculta: jacarandás floridos.
Presentes nos jardins onde crescemos,
contemplando seus roxos esvaídos.

Eu era mudo quando me ensinaste
a clamar, com júbilo, este fascínio.
Contigo, aprendi a deslumbrar-me,
a olhar árvores como corpos femininos.

Eu surdo era diante dos cicios
de frondes violetas pela brisa tangidas,
de sinos violáceos tocados pelo estio...

Sei hoje ornar-te com pétalas de versos,
e recolho, nas áleas, corolas caídas.
Jardineiro me tornei do paraíso!









Tito Iglesias. Poeta em Português de nacionalidade espanhola, residente em Paço d'Arcos (Lisboa), de teor surrealista, com larga vivência no Brasil. Membro da Academia Brasiliense de Letras.

 

 

 




 



hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano