MARCO AQUEIVA::::..........:

VALISES

A modelo, a valise e o pintor

Pego I e Pego II

Da religiosidade

Uma valise entre o mortal e o herói olímpico

Uma valise para Lourenço Diaféria

Macabéa mal cabe na valise?

Valise do eterno marear

Macabéa mal cabe na valise?

Macabéa que não se acha muita gente

mameluca maluca que mal cabe

fora da própria sombra em vez de dentro

vida desabitada de si mesmo

levada a tapa e a coice do mundo

 

Macabéa, mal se vê nela o que cabe

no espelho em que se vê mal cabe ela

o cachorro quente mal cabe nela

a datilógrafa nortista virgem

a estrela de mil pontas, o amarelo

 

Mal se vê ou se sente o que é ela

mal cabem nossos olhos cegos sobre

ela – um canto sem sombra Macabéa

 

(pronto, passou a estrela de mil pontas)

 

E Macabéa por não ter existido

irradia sobre nós outro destino

outro enredo ou brilho? Repousemos

que Macabéa mal cabe na valise

do leitor seguro de seu futuro

Marco Aqueiva, poeta, autor de Neste embrulho de nós (Scortecci, 2005), vencedor do III Prêmio Literário Livraria Asabeça, é professor de literaturas brasileira e portuguesa no ensino superior. É o idealizador, editor e administrador do Projeto Valise 2008 no endereço http://aqueiva.wordpress.com/

 

 

 

 




 



hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano